terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Sr. Sono

-Oi? Sr. Sono?
-Sim.
-O Sr. poderia vir logo, de uma vez, sem tantos bocejos incertos?
-Aaaah, a senhorita me usou demais a tarde no aconchego do travesseiro e dos lenções, já fiz minhas horas de trabalho, não quero mais lhe dominar.
-Por favor Sr.... Eu... eu preciso e quero dormir. Domina-me, e deixe-me apagar.
-Veremos...tente mais um pouco, abraçe seu cachorro de pelúcia, que talvez, eu deite sobre ti até o amanhecer.



insônia.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Sem titulo (de novo)

Era tarde, mas posso dizer que era somente tarde de cedo. Pois para estar acordando, era tarde.
Sabia que estava atrasada para o almoço na casa de minha avó, naquele domindo quente, tipico domingo de verão.
Acordei com a obrigação preguiçosa de sair da cama, então, mais uma vez, cochilei.
Acordando de novo peguei o celular e liguei pra ele... "Acabei de ver o jogo, Santos e Barcelona, acordou agora? Vamos almoçar na minha mãe!"
A ligação falha caiu. Chegou mensagens.
"VÓÓÓÓÓ, vem segurar o Johnny pra eu saiiiiiiiiiiiiiiir!"
"VÓÓÓÓÓÓÓÓ, VEM!"
Ele nunca gostava de chegar e ver que eu ainda estava dentro de casa, me arrumando! Então tomei desgosto dessa mania e logo presumi que meu cachorro fosse tirar meu horário mais uma vez. O danado não pode ver ninguém se direcionando ao portão que despara á frente!
Lá fora estava ensolarado, abafado, com um vento quente que soprava no meu rosto querendo me despertar pra algo. Mas nem pra frente mal conseguia olhar, raios solares muito fortes. Minha pupíla ainda se negava a dilatar-se.
De longe vinha aquele som de pagode, tipico de um churrasco entre familia, de alguma casa, de algumas ruas acima da minha.
Domingo!
O ronco da moto se aproximou, ele chegou. O sorriso que mais amo, iluminou minha tarde e me fez ver algo direito.

Fui almoçar na Dona Nair, ele na mãe (minha sogra) e por fim, acabamos sentados embaixo da arvore de minha vó, com ela, tias e tio, chupando sorvete de palito da moça que faz sorvete de palito gostoso.
Estava ótimo pra andar de moto. O vento quente se tornava fresco, o sol queimava suava, e sentir os musculos da barriga dele se contrair toda vez que trocava a marcha, era um detalhe gostodo e confortável de reparar entre os passaros que via voar e as arvores que lentamente e rapidamente demais passavam.
Sempre com aquele riso gostoso no rosto. Ambos.

Chegar em sua casa é sempre o mesmo trajeto prazeiroso de um casal fazer em um final de semana, depois de trabalhar toda a semana até sabado.
Tirar a roupa, ligar o ventilador, e deitar preguiçosamente na cama, de mãos dadas.
Logo os beijos vinham com um afago e com uma necessidade de expelir para os lábios, e todo o corpo.
Fizemos aquele amor gostoso.

O filme da tarde pro anoitecer foi  Capitão América. Embora nem eu, nem ele, tenhamos visto o final... Ele diz que sim, mas o espiei dormir uma vez que meu olhos cerrados se abriram durante o sono.
Fizemos a janta: Arroz com Seleta, Medalhão e batatas fritas! (Os palitinhos dourados que não podem nunca faltar, rs), satisfeitos, mais uma vez, cama!

Vimos Fantástico, e me apaixonei pelos ursos polares...
A noite terminou.
"Te amo tchubi. Sempre  bom estar com você! Durma bem. Le"

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Terça- feira.

Boa noite de terça! Por que hoje é terça ué.
Estou escrevendo aqui usando o Google Chrome, em inglês e, confesso que está me irritando o "sublinar" vermelho aparecendo embaixo de todas as palavras escritas. Mas, como minha preguiça de mudar essa configuração é MUITO grande, deixarei assim mesmo, e continuarei a me "irritar" com cada letra digitada e sublinhada estéricamente por esta merda.
BOA NOITE.
Vai chover logo e, vai chover muito.
O que me impede de ir no cinema pela 2° vez assistir Amanhecer.
SIM, eu li todos os livros e adoro o romance.
Nem por isso sou uma adolescente surtada, idiota, solitária, gorda, que come doces na frente do computador, como tanto dizem por ai não é?
Ao contrário, muito feliz, grata, linda, acompanhada, que come doces na frente do computador... rsrs.
Oi!
Estou assim, imprevisivel de tão feliz.
Já disse que adoro trilhas sonoras de filme... E a trilha do Amanhecer é muito foda. Muito boa, recomendo!
É hora de dar o remédio do Johnny Alcapone (cachorro).... Logo irei, logo irei.
Acabei de fazer as unhas e estou digitando na maior e não delicadeza que posso ter.... horrivel isso.
Me perguntaram se estou fazendo coleção de capacete...
Tem três comigo.
E meu namorado não está gostando... kkkkk.
Estou pegando todos os capacetes por que esqueço deles quando vou trabalhar e o Le me busca... então, pega capacete dali, daqui e estão todos... aqui, no meu quarto.
Um do Le(que é meu capacete), um do amigo do Le, e um da minha tia.
Ok, ok, logo mais devolvo, prometo.
E mor, todas as suas blusas de frio também, rs.
Bom, tá tudo assim, tá tudo bem.
Tá tudo muito bem.
Vou dar remédio pro cachorro, tomar um banho, ligar pro amor, saber como tá, se tomou chuva voltando do trampo e tentar dormir mais cedo... Ou ficar me apaixonando pela voz no telefone que mais amo ouvir.
Beijos.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Sumida

Quanto tempo!
Oi blog, como vai você? Tranquilo?
Sumi mesmo. Não ando triste nem deprimida, nem não realizada para vir tanto aqui desabafar minhas amarguras.
Ao contrário, estou muito feliz, super realizada e não tenho o que desabafar. Somente que tenho amor amor amor. rsrs
Como vão vocês?
Minha vida, como está?
Está ótima! Decidida.
Estou com a pessoa que amo e me ama, decidi o que seguir profissionalmente, e sábado começa.
Deixei de reclamar do calor a tarde e depois do vento muito gelado a noite.
Tanto faz. Pode chover por 1 ano.
Eu amo mesmo a chuva.
E acho que é só....
=)
Boa quinta.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

O que é o amor II

Em algum texto por aí, tentei descrever o amor e, de fato não consegui. Para bons textos é necessário boas inspirações e, confesso que não estava inspirada nem com a pessoa amada.
Pois bem. Agora estou.
Amar, amor. Amar é sentimento diferente para cada tipo de coisa, ou não. Depende de quem. Mas quero descrever meu amor por ele.
Amar é estar sempre ao lado. É ajudar no que pode e, comer o que tem na geladeira no final do domingo.
Amar é ouvir, compreender, saber perdoar e pedir perdão.
Amar é dormir bem, acordar bem, simplismente por ter a pessoa ao lado, independente da situação financeira, das brigas ou dificuldades do dia á dia.
Amar é parar para olhar nos olhos e sentir o amor da pessoa pelo toque. É saber dizer "eu te amo" ou simplismente dizer sem saber. Por que amor expelimos sem ver. Simplismente queremos dar o agrado!
Amar é passar frio no banho enquanto o outro se enxagua, é dividir o resto do yakisoba e, aguentar os puns fedidos na hora do filme. É dormir de conchinha e ser acordada de madrugada com a coberta roubada e com beijos.
Amar é ficar ao lado, na saúde, na doença, na riqueza e na pobreza.
É literalmente passar por momentos dificeis, ajudar, abraçar no momento certo.
É aturar as brigas que logo passam com minutos.
É estar, segurar firme a mão, e não soltar.
Amar é o que passo com você deste o dia 26 de Junho de 2008, quando você me roubou aquele beijo na praça.
Te amo, muito, mais que tudo e pra sempre.

sábado, 5 de novembro de 2011

Café da manhã na cama.

Bom dia! É cedo, mas acordei mais cedo.
Dormimos juntos e por mais uma noite fomos um.
Me despertou...
-"Amor... eu vou me arrumar pra ir trabalhar, dorme mais um pouco..."
Então cochilei. Continuei ali deitada nas cobertas quentes com a presença dele ainda ali.
-"Amor, acorda, eu já estou indo trabalhar"
Abri os olhos com preguiça, e encontrei meu amor segurando uma bandeja com torradas, bolachas, café e nescau. O sorriso se expandiu.
-Bom dia, flor!
E ficamos por ali.... satisfeitos em tudo.
Completos.

BOM DIA!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Mil anos.

Andei desaparecida deste o final de semana passado.
Andei feliz deste o final de semana passado.
Como vão vocês, leitores?
Eu vou bem e sorridente.
Só quero falar do meu bem e do meu bem meu bem!
rs....

Batimentos acelerados
Cores e promessas
Como ser corajoso
Como posso amar quando eu estou com medo de cair
Mas vendo você ficar sozinho
Todas as minhas dúvidas de repente vão embora de alguma forma
Um passo mais perto

Eu tenho morrido todos os dias esperando por você
Querido não tenha medo eu tenho te amado
Por mil anos
Eu vou te amar por mais mil

O tempo fica parado
Ele é bonito por inteiro
Eu serei corajosa
Eu não deixarei nada tirar o que está na minha frente
Cada respiração
Toda hora veio pra isso
Um passo mais perto

Eu tenho morrido todos os dias esperando por você
Querido não tenha medo eu tenho te amado
Por mil anos
Eu vou te amar por mais mil
E o tempo todo eu acreditei que eu iria te encontrar
O tempo trouxe o seu coração pra mim
Eu tenho te amado por mil anos
Eu vou te amar por mais mil

domingo, 30 de outubro de 2011

O telefone tocou.

-Alô?
-Mor? O que tá fazendo?
-Nada, já tá tranquilo aqui...
-Eu posso te buscar que horas?
-A hora que quiser.
-Tá pronta? Só vou pendurar umas roupas no varal e já vou ai.
-Nem tomei banho ainda...
-Isso é o de menos, você toma aqui. Ia falar de jantar, mas você comeu ai né? Qualquer coisa a gente come um lanche.
-Ok, vou trocar de roupa então...
-Tá, beijos! Logo to indo.




Digno de ser...

Domingo espetacular!
Passar o final de semana ao lado da pessoa que ama, é digno de ser chamado FELICIDADE.
Passar o final de semana ao lado da pessoa que te deseja e te ama também, é digno de ser chamado AMOR.
Dormir recebendo juras de amor.... "não te esqueci um dia, e nada é completo sem você" é digno de se sentir mulher.
Só tenho o que agradecer.
Agora, estou em casa, uma pausa para o aniverssário do irmão caçula e para a chegada da mãe que estava na praia... e logo mais, o que terei MAIS?
MAIS AMOR.

Que todos tenham um maravilhoso finzinho de domingo, assim como eu!
Beijos.

sábado, 29 de outubro de 2011

Lingerie branca II

Já é dia caro Senhor e Senhora.
A noite foi....
Porção de costela, cerveja... não houve a salada de rucula...
"A mulher disse que só tinha alface... deixei a mochila aqui com você e voltando o cara disse que ficaria devendo a salada.... pô!"
-"Não tem problema.... "
No lugar da salada teve amor.

Agora espero pela salada de novo, mas dessa vez para o almoço.
Bom sábado.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Lingerie branca I

Noite de sexta-feita.
Salada de rúcula.
Porção de costela.
Cerveja.
Filmes.

Esperando anciosa pelos próximos minutos.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Minha cabeça.

Nada está como eu queria.
E eu posso pelo menos escrever por aqui?
Por vezes estou bem e passo meu dia satisfeita! Logo entro no banho e sem pauta minha mente trás a tona todas as obrigações que tenho que cumprir, ou pelo menos as que as pessoas acham que eu devo. E o que eu quero? O que importa pra mim? E a MINHA opinião? Onde fica isso na MINHA vida?
Nada está como eu queria.
Alguns me pressionam para eu fazer o que não quero, ou que não tenho certeza se quero.
Deixo de me satisfazer com certezas que me farão feliz, por que isso comprometerá algo que terei ou farei, mais pra frente.
E por quem eu farei essas coisas?
Não... não será por mim.
E se eu não fizer? E se seguir minha intuição, minhas vontades? Me arrependerei? Não terei pensado antes?
E hora de que agora, Pietra Natalia Cardoso?
Hora de pensar em si, ou pensar nos outros?
É pensar na sua calma e aceito com si, ou sua imagem e aceito na visão e conceito dos outros?

"Pense bem.... Pense bem!"

domingo, 23 de outubro de 2011

Bom dia com cachorro.

Com cachorro em cima da cama, tremendo de medo pelos galhos da arvore, que lá fora estão cortando... Assim acordei, e hoje, é o dia que mais detesto, domingo!
Acordei com saudades de quem me ama.
Acordei com a sensação de ter que passar o dia ao lado dele.
Acordei com a vontade de beijar seu lábios.
E acordei com o medo de me arrepender.
Medo também se trata de coragem, ou são coisas muito distintas?
Você querer o seu bem, é ser muito arrogante?
É ser muito filha da puta?
É ser muito egoísta?
Eu confesso que não sei ser educada, carinhosa ou paciente, nos momentos que tenho que decidir por bem meu, o que fazer.
Nunca me dei bem com pessoas ao geral... e pra terminar relações sempre tive o rancor e a grosseria ao lado.
Também puxei de alguém, não sei muito bem quem, o fato de não dar o braço a torcer.
Não peço desculpas.... Não sei ser mansa nessas horas, nem tanto quanto carismática.
Ou fica tudo bem, simplismente esquecendo e tampando os buracos com sorrisos, ou sou de vez a pior pessoa do mundo e sim, dou as costas.
Pietra, tem que mudar esse jeito!
Pois é, estou a procura de um psicólogo. Pois ao contrário de um, eu não sei lhe dar com os sentimentos das pessoas em momentos ruins.

ps: Desculpa se nunca fui boa o suficiente pra você, sendo eu mesma.
Bom domingo!

Indiretamente...

Olá, e cá mais uma noite, começando a ser noite, com pessoas por ai, talvez bebendo demais fora da festa, para já entrar bebado.
Eu, ao contrário... minha noite começou assim, ou mais ou menos assim, ou não quero contar minha noite.
Mas eu vou.
Terminei de ver dois filmes de romances que pedimos aos céus, com as trilhas sonoras perfeitas, que gostariamos de ter em nossas vidas ser ter que apertar o play do mp3, ou qualquer dispositivo que você tenha, que reproduza ondas sonoras no seu ouvido. Que poupam seus timpanos de escutar qualquer besteira...
"Você é a menina solitária cheia de amor pra dar..."
É, cumpro esse papel, quem sabe, um dia, se meu cachorro ter uma pauta para os sapos que aparecem por aqui, eu não saía lá fora beijar um...

Esperando pelo magnífico....

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Afirmando o que sou.

Boa noite!
E vamos mais uma vez começar o texto assim... Boa noite.
Me pergunto se sou uma estranha no meio dos normais, ou uma normal no meio de estranhos?
"Depende, depende de quem vê". Certo.
Meus atos são vistos como normais?
Vejo amigos, colegas que tem a vida tão regrada em sempre fazer as mesmas coisas, nos mesmos dias, nos mesmo lugares, com as mesmas pessoas. E isso não é enjoativo? Não é cair no costumeiro? Na famosa rotina que corroi nosso cérebro sem percebermos?
Pietra, você está se contradizendo? Eu estou?
Essa pergunta ficou na cabeça. Mas todo mundo se contradiz! Você se contradiz.
Sou da típica namoradeira, que não reclama em passar o final de semana deitada na cama, olhando pra cara do outro e por vezes dizer "te amo, viu?" só pra constar no momento.
Mas com a pessoa certa! Com a pessoa que sinto uma falta.
A saudade bate na porta de casa, e passa.... Vem e vai.
E chega a ser dolorosa quando penso que estou BEM e logo vejo que estou mal.
O telefone toca toca toca, de repente um "alô!" Na voz uma intonação de alegria, por realmente estar realizando o que esperou por uns dias.
"To com saudade de você..." eu também...
E por fim, como vento, como água na terra, some...
Volta a ignorancia dos velhos tempos.
E não se tratando de burrice e sim do fato ignorar... ignorar o próximo, ou ignorar o passado, o sofrimento, dor, angústia.
A vída é sempre algo revivido de memórias velhas, póstumas...
E vivo assim.
Esperando algo ou não vir, acontecer, ou simplismente esperando passar.
Que passe então.
To sem pressa, sem o que fazer...

Me contradizendo!

Quantos textos já foram escritos por aqui não? Mais de dois anos de blog.
E por vezes posso me contradizer?
Ou podem ao menos ler certo os meus textos? Os reais significados destes?
Sua vida, Pietra, como anda a vida?
Vai bem! Tomei alguma iniciativas da qual fez bem pra minha sanidade mental, fisica, pra mim, enfim!
É doloroso para as outras pessoas... é.
Mas por que me por em segundo plano? Já fiz disso, e muito!
Agora estou por aqui, por vezes fazendo rezas, por outras rabiscando as paredes, escutando algumas musicas...
Esperando o começo do ano, onde será tudo novo.
E você leitor, como vai?
Cansado do serviço? Desesperado por um emprego melhor? Enjoado dos professores gritando na sala de aula? Estressado pelo trânsito infernal de Leme? Feliz por ter ido viajar por aí e não ter morrido durante o vôo?

ps: Ignorar é uma arte de quem pode!

domingo, 16 de outubro de 2011

Nós

                                     Eu, sei que me disseram por aí, e foi pessoa séria quem falou,
                                     você tava mais querendo era me ver passar (me ouvir cantar)
                                     por aí. Eu, sei que me disse por aí, que não tava muito bem
                                     seu novo amor, você tava mais querendo era me ver passar
                                     por aí. Pois é, esse samba é pra voçê, oh meu amor. Esse
                                     samba é pra você que me fez sorrir, que me fez chorar, que
                                     me fez sonhar, que me fez feliz, que me fez amar! Pois é, esse
                                     samba é pra você, oh meu amor. Esse samba é pra você, pra
                                     você sorrir, pra você chorar, pra você sonhar, pra você feliz,
                                     pra você amar!

1° de julho

Eu vejo que aprendi
O quanto te ensinei
E é nos teus braços, que ele vai saber
Não há porque voltar,
não penso em te seguir
Não quero mais a tua insensatez
O que fazes em pensar
Aprendeste do olhar
E das palavras que eu guardei pra ti

Não penso em me vingar,
não sou assim
A tua insegurança era por mim
Não basta o compromisso,
vale mais o coração
E já que não me entendes,
não me julgues, não me tentes

O que sabes fazer agora
Veio tudo de nossas horas
Eu não minto, eu não sou assim
Ninguém sabia e ninguém viu
Que eu estava ao teu lado, então
Sou fera, sou bicho,
sou anjo e sou mulher
Sou minha mãe, minha filha
Minha irmã, minha menina
Mas sou minha, só minha
E não de quem quiser
Sou deus, tua deusa, meu amor
Alguma coisa aconteceu
Do ventre nasce um novo coração!

O que fazes por sonhar
É o mundo que virá
Pra ti e para mim

Vamos descobrir o mundo
juntos, baby
Ah, quero aprender com teu pequeno,
grande coração!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Pessoas.

Fico inconformada de como as pessoas conseguem serem inúteis, a partir do momento que não confiam em si.
Até mesmo quem já passou por certos atos na vida, dos quais dão maior maturidade.
Incriveis seres humanos.
Me poupem dessa frustração.
Grata!


domingo, 9 de outubro de 2011

Preguiça!

Estou com fome e, com preguiça de ir até a cozinha preparar algo para comer.
Estou com sede de coca-cola, sabendo que tem uma na geladeira, porém com preguiça de ir encher um copo.
Estou sentada na cama, sem apoio nas costas, com dor, mas não me apoio na parede por preguiça de arrumar o notebook de outra forma confortavel.
Acho que eu sou muito preguiçosa.
Mudando o contexto do texto, ando vendo coisas que... Podem até estarem fazendo com um bom propósito, mas com um propósito sem fundo.
O dia das crianças está ai, tudo bem. Não é mais nenhuma data pra mim importante, já que passei da fase de ganhar presente da familia toda, não é? Se torna meio idiota ganhar presente com tal idade.... embora eu quisesse né, afinal é presente... Bom, conversando com o Rapha nesse final de semana, tirei a dúvida: "Por que todos, ou por que raios, estão colocando fotos de desenho no perfil do facebook?"
-"Ah, é uma tal forma de... a cada foto trocada fará uma criança feliz, sei lá..."
Bom, pra não fazer comentário errado e sem mais fundo do que esse manifesto aí... Fui pesquisar a fundo.
Como meio de protesto a violência infantil, eis o que encontro na comunidade do facebook "Troque a foto do seu perfil por um desenho animado ou personagem de gibi que marcou sua infancia até dia 12/10 (dia das crianças )Uma forma de manifesto contra a violência infantil!!! e compartilhem para ajudar crianças como eu,você e todos nós..."

Muito bem! Muito legal! Super jóia. Ótima idéia!
Mas sair nas ruas pra fazer o tal manifesto ninguém quer né?
Mas ajudar realmente as crianças necessitadas em orfãnatos, ou que são realmente abusadas, ninguém serve?
"Para AJUDAR crianças como eu, você e todos nós...."
PARA AJUDAR QUEM?
Reforçando o que o Rapha disse enquanto debatiamos o assunto, Facebook sendo uma rede social direcionada a maiores de idade, não contém crianças para ver as imagens infantil e se divertir.
Criança não usa facebook, criança abusada da violência chega talvez a não ver nem mais graça em desenhos.
Mudando a imagem de exibição, também não fará com que o violentador, estuprador se entregue a policia ou mude de idéia e deixe de fazer isso.

Isso em minha opinião foi mais uma forma de mostrar, o quanto o ser humano só fala e não age. O quanto consegue se tornar ridiculo e mostrar isso pra toda uma população, aumentar a hipocrisia e ignorancia no mundo. E se divertir passando de besta colocando deseinho por aí, já que na infância sei lá né, fez o que o tempo todo? Assistiu o quê? Desenho talvez?

Manifestos não são feito através de modificações no avatar de uma rede social.
Protestos são feitos a partir de gestos reais, e não com a sua bunda grudada na cadeira na frente do computador.

Entendo sim qual o motivo de tal... Mas acho que deveria ser feito de outra maneira.
Expondo minha opinião apenas...

Nossa, fui séria agora hã?
Aiiii, voltando a mesmisse, meu sono bateu e a Coca está me chamando.
Boa noite criançada.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Sexta-feira.

Boa noite. Noite de sexta-feira, mas uma em casa, sozinha, acompanhada de filmes passando na tela do meu notebook no meu quarto.
Namorar a distancia tem suas vantagens e desvantagens, não é?
Por exemplo... Quando o dinheiro acaba é uma desvantagem, rs.
Como o blog é meu me sinto no direito de escrever o que quiser... Como era antes, alias nada me prende a não fazer isso.
Filmes de românces por vezes deveriam ser proibidos. O amor perfeito, e tudo dá certo! Nada é assim na vida real. E não se tratando só do romance, ou reclamando do meu. Não! Meu namoro vai muito bem, obrigada. Mas deveriam passar um pouco da realidade também né. Como por exemplo... A mulher encontra o cara perfeito, casa, tem filhos, o casamento vai broxando, eles se separam, ele se recusa a pagar a pensão, ela rala de trabalhar pra bancar o filho e ai se casa com outro cara, enquanto o primeiro cara começa a sair com um monte de mulher e o filho cada final de semana que passa com o pai, ou as vezes nem a cada final de semana, mas a cada uma vez no mês, vê uma mulher diferente na casa do pai....
Ou quando se trata de filmes de ação, os policias bonzinhos podiam morrer, e a situação financeira deveria cair e mostrar a dificuldade de pagar as contas do mês, por que afinal... Somos seres humanos não é?
Acho que gosto mesmo de ver filme pela ilusão que ele passa. HAHA!
Bom, isso tudo começou a bolar na minha mente nem sempre tão limpa, ao terminar de ver um romancinho aqui que se chama The perfect man. HAHAHAHA, isso não existe meu bem, acredite, não existe!
Alias não só não existem homens perfeitos, como mulheres também não claro. E dizem por ai que mulher é o bicho mais complexo do mundo. Que ninguém entende, afinal, o que queremos nós mulheres né? Mas ontem em uma "treta" com meu namorado vi que homem é mais idiota e mais complexo que mulher! Siiim, e não neguem isso. Vocês são piores que nós sim. Vocês é que não sabem o que querem. E cristo, como vocês adoram viver dos nossos passados né?
Bom, quem ai menina, namora, sabe do que estou falando não é?
E quando pegam pra ter ciumes? Misericórdia, SEGURA!
Tudo bem que por vezes reclamamos que vocês homens não tem ciumes, e que não ligam pra gente, só querem saber dos seus amigos, e jogos e bla bla... Mas quando tem ciumes pedimos a Deus que não tivessem. Ai entra aquela de nunca estar satisfeito com NADA, e reclamar de barriga cheia. O que adoramos fazer não é?
Por sorte tenho um namorado que não liga pros amigos, nem pros jogos nem pra cerveja.... mas que é CIUMENTO PRA PORRA.
Como já disse lá em cima perfect man NÃO EXISTE!
Nem a gente né.... mas fazer o que, é disso composta a humanidade. =D
E relendo o texto outra coisa que me irrita é o enredo de novela. Sejam elas da globo, sbt, mexicana ou o caralho a quatro, é tudo iguaaaal! Os personagens centrais da novela é o casalzinho bonitinho que vai ser separado pela megéra (e geralmente é sempre por uma mulher mesmo, por que dá mais audiencia né? Alias quem vê novela em 99% são mulheres) e ai no final a vilã ou vilão morre, ou é preso, ou se fode de alguma forma...e o casal casa, passam 5 anos e mostram eles lindos e felizes com o filho brincando no parquinho. Ai aiiiiiii.
Estou meia reclamenta hoje não é?
Esqueci o filme da locadora na casa do namorado, e o moço da locadora me xingou. HAHAHA. AI AI. Raphael, trás o filme, Raphael!
Nunca mais volto na locadora.
Estou trancafiada na cozinha, por que passaram veneno no resto da casa.... Pernelogos é o apice do inferno no verão, não? O pior é minha alergia contra a picada, minha pele fica parecendo uma coisa louca e inchada.
Então, tirada do conforto do meu quarto.... Vim para cá, sentar nessa cadeira "dura" e nesse calor.
Acho que terminei de escrever...
Tchau.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Olá!

Ao certo fazem duas semanas que não escrevo um texto, que seja digno de ser chamado de texto.
Acho que todo o assunto que tinha acabou. Ou toda a criatividade, ou toda a vontade de falar mal alheiamente. Sejam de pessoas, fatos, gêneros, tanto faz.
A questão é que vim dar boa noite.
Estava no banho agora, a vontade foi subita. Entrei no quarto e, ainda enrolada nas toalhas, sentei para escrever.
Por que as vezes dá mesmo é saudade de escrever escrever escrever coisas, a não ser romances pro namorado.
Esses dias passei algo da minha mente para o papel lá na padaria... Mas, odeio transcrever para o blog.
Me dá preguiça e certa tontura...
Prefiro deixar lá no papel mesmo.
Preciso me benzer. Ando podre!
Uma semana toda fiquei com muita febre e garganta inflamada, não andava direito. Podre, literalmente podre! Indo pro hospital e suplicando por soro.
Quando sarei disso, tomando um remédio lazarento de forte que me fazia soltar o intestino, passei uma semana bem.... até essa semana. Ontem me deu uma dor de cabeça morfética, da qual me fez vômitar exatamente TUDO o que tinha no estômago. Bom... depois de vômitar até o rim, deitei na cama e capotei! Dormi até hoje no horario de trabalhar.
Estou bem, estou bem.
Porém a dor de cabeça tem me acompanhado nos ultimos dias.... leve, porém chata.
Será que peguei a cefaléia de tensão do namorado?
Conclui que, o problema é minha vista. Meu grau aumentou, pois nem com o óculos mais enxergo direito.
Passei o dia com ele hoje e a dor foi embora.
Incrivel, não?
Pietra, você tem dois óculos, por que não usa? Sua cabeça dura!
Pois é, ser humano é engraçado.
E por que?
Quando descubri que precisava dos óculos de grau, fui frenéticamente feliz para o oftamologista, para comprar a armação mais linda e usar com gosto!
Gosto de óculos. Acho que é um acessório que impõe muito estilo. Dependendo do tipo de óculos, claro.
Logo essa febre passou.
Usar os óculos era um saco, e por mais que fossem as melhores lentes do mercado.... carissímas. Daquelas que não riscam, não embassam.... Sujavam. E a minha paciência para limpa-las, digamos que não era muito grande.
TUDO BEM! Não contente com o primeiro óculos comprei o segundo e assim vai...
Agora estou usando, claro. Melhor que remédio. Além de não precisar tomar algo que parece que intala na minha garganta, tira minha dor de cabeça instântaneamente!
Ah, também tenho dor nas costas.
Mas isso é normal né? Quem não tem? Quem não tem a coluna torta? rs...
É Pietra, além do oftamologista, dermatologista (ah, esqueci, operei a bereba do meu olho e adivinhem só? ELA VOLTOU! Agora vou na médica again) também vá em um ortopedista!
Depois de tudo uma benzedeira, claro!
Boa noite.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Os não sentidos dos títulos

Boa noite leitores não existentes deste blog feliz, triste, depressivo, e completamente bipolar, deste pequeno ser de  respeitoso um metro e meio.
Estou com as costas doloridas, encostadas na pareide (relendo texto para correções...pareide? PAREDE também)... com a fofura do travesseiro de plumas, com a fronha de flores rosas. O ventilador gira lá no teto querendo dizer algo, e gira gira gira gira.... Não cansas de girar?
O que ele tenta me dizer? O que ele vê? Paredes brancas girando girando girando? Meus desenhos passando como um borrão, rápidos rápidos... "-desliga-me sua louca! lá fora está frio!"
Pois é, lá fora está uma ventania, dessas quais, acho que uma hora ou outra levará meu telhado embora, e cairá uma tempestade tão forte, que acabará com a água do mundo!
Alias, chove tanto, tantas enchentes detonando as cidades grandes, e o povo dizendo que a água vai acabar? HAHAHAHAHA!
AH VAI! Só se for a água que sai do seu pinto, filadumaputa.
A Antartica lá derretendo, matando a vida dos lindos ursos brancos, a água dominando geral, os mares se rebeldiando e afogando o Japão, e ninguém pode transformar tudo isso de água em potável? Conta, conta outra vai.
"Os não sentidos dos títulos" é também pelos não sentidos dos textos... De novo, Pietra? De novo? De novo.
Ando meia pra lá meia pra cá, mais nunca no meio certo.
Sabe como é?
Meu dia foi agradável. O veterinário do Johnny Alcapone veio em casa passar sua medicação. Agora as pessoas alheias não precisaram mais fazer minha caveira dizendo que não cuido do meu cachorro e, querendo levar ele sem minha permissão para uma clinica. Não que antes de dizerem isso eu não cuidava.
Deixando claro a situação do meu cão, da qual a culpa não é minha, Bulldog's Inglês tem como tipico da raça, problemas de pele, por ter o couro muito claro. Então é facil qualquer bacteria se proliferar e criar feridas. Eu já tratei uma vez e, voltou, eu estou tratando de novo e, como o veterinário mesmo disse, daqui um tempo vai voltar, é fato, e sempre estarei tendo que tratar disso. Pois é da raça!
Então pessoas imbecis que falam mal de mim e do meu lindo, gordo e roncoso cachorro, calem a boca, cuidem da vida de vocês e do cachorro de vossa autoridade, ok? Alias, quem comprou meu filho fui eu, sabendo sim dos seus problemas e gastos que eu teria. Obrigada. =D
Voltando ao meu dia agradável, não fiz mais nada. Trabalhei minha carga horária, fui comprar um dos remédios do Johnny, voltei para casa. Capotei literalmente! Dormi, tive sonhos horrorosos, e acordei mole.
Logo já recebendo meu lindo namorado me chamando no msn, conversei sobre coisas de meu interesse e, entrei no chuveiro.
Está frio, meu quarto é gelado, mas hoje estou com calor.
O que acontece não?
Agora, se me permitem, alias ninguém permite nada, por que ninguém lê isso aqui, somente eu... Irei jantar.
Mas uma vez, boa noite.

domingo, 18 de setembro de 2011

O que escrever aqui?

É incrivel o fato de eu nunca ter titulo nenhum na mente pra todos esses montes de textos que eu crio. É impressionante heiiin Pietra!!!?
E ai como vai? Eu quero que se exploda o mundo. Eu quero que você, você, você, você ai também se exploda, não, eu não perguntei! HEHEHE
Brincadeirinha. Como vai você Pietra? EU VOU MUITO BEM, OBRIGADA, HAHAHA.
Estou feliz, estou calma, estou sorridente, estou fresquinha e acabada de sair de um banho, de uma pista de terra, outra de asfalto, de uma cidade, onde tem pessoas do mundo pequeno dos passarinhos das arvores que caem e são cortadas dos postes que são derrubados pelas pessoas bebadas dos domingos dos dias das semanas que contém sete dias travo geral aqui as palavras não estão aparecendo... APARECEU.
Hei, você já pensou no que vai ser do seu futuro? Você está em uma faculdade, vai ficar 5 anos, 4 anos, 6 anos, o que for.. e até lá amigo... até lá, você vai fazer o que? Sabe o que? Eu vou dizer pra você o que: você vai é literalmente "TOCHAR" DINHEIRO NO CU DO LAZARENTO DO DONO DA INSTITUIÇÃO. Hehehehehehhhhehehehe! Se fudeu!
Por isso estou pensando bem, bem, BEM mesmo no que quero. Ai ai.
E nem estou ligando se minha mãe esta me xingando, se o tempo está passando.... O que importa, o que, o que Pietra, me diz! O que importa é o sorriso no meu rosto, muleque!
Hoje estou assim, estou frenética. Estou .... Estou cantando até Lady Gaga - My Telephone. kkkk
Bom, minha alegria é de quem sabe que é dono... Meu sorriso vale pras pessoas que sabem reconhece-lo e meu senso de humor irá dormir comigo, agora, já, daqui alguns minutos, após meu pc ser desligado, após o sono vir domar meu corpo por que... ainda estou agitada... e...
Boa noite pra você, menino, menina, viadinho, safadinha, garotinha, putinha, santinha, vadiazinha, cachorrinho... =D
Tchau!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Carta para El.

Queria agora estar observando sua pouca estatura, com teus cabelos encaracolados pra dentro do boné azul. Que eu me lembre era azul. Ou isso já faz parte da minha imaginação? Faz tanto tempo que não vejo você. Eu sorriria pro teu sorriso, onde tu finalmente baixou a armadura e começou a sorrir pra si. Esperar nada de ninguém é o melhor jeito de levar a tal vida... não é? Você me questionou se não seria melhor viver só, sem conhecer nada ou alguém e assim morrer. Entra a parte da agônia, aflição, insanidade mental. Eu morreria com você. Pelo menos acho que ai entenderiamos a morte, ou, por que nunca tá bem quando tudo tá bem. Só andar, sentir o vento, olhar o céu, foi o que ficou, está em minha insana mente até agora. E olha, foi a primeira vez que senti de fato a sua falta. Obrigada, fui dormir em paz.

O que rende.

Esta tudo afogado no exagero da angustia
Na agônia.
Nem tudo vai bem, mesmo que esteja tudo bem.
-Te convidaria para dar uma volta.
O sono me acompanha sempre quando o bom humor larga do meu corpo e trás pra mim o presente da tristeza.
Nem sempre ela me dá boas palavras para bons textos.
-Você deitaria comigo embaixo de uma arvore para olhar o contorno dos galhos entre o céu?
O dia está morto e as possibilidades de eu abrir um sorriso foi embora junto com a de eu dizer bom dia pra alguém.
É o gosto de não ter gosto e, o prazer  de escrever textos não explicativos.
-Sim, deitaria.
-Então eu aceito o seu convide.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Questões

O mundo gira em torno de que? De dinheiro? Status social? Felicidade em ter somente saúde? Familia?
As pessoas se formam gente em base de que? Do que vêem na rua? Na TV? Dentro de casa?
Eu vim pro mundo pra que? Pra quem? Por que? Qual a minha missão na terra? Qual o objetivo da vinda do meu espirito até aqui?
O propósito dos acontecimentos (bons e ruins) da vida, qual é? Nos ensinar algo? Simplismente nos magoar? Fazer com que queremos nos suicidar? Parar? Desistir?
Tatuagens são exemplos de que? Estilo? Rebeldia? O gosto pela dor? As pessoas se arrependem delas depois de velhas? Eu me arrependerei?
Qual a missão de vida? Uma pessoa que se suicida, um mendingo, alguém que viveu no aconchego do dinheiro e descobriu um cancêr.... Uma menina que perdeu um pai.
O mundo gira em torno de que? Pra que? Pra quem? Por que?
Pra onde você vai, onde deve ir, ou o que deve simplismente deixar de fazer... Ou se fizer...
Qual o propósito da vida? Qual o propósito das pessoas em nossas vidas?
Qual o seu propósito? Sua meta? Seus objetivos?
Pra que servem suas lágrimas e seus prantos? Seu sorriso?
Pra que serve, ou, quem é você?

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Mais uma vinda de Raphaela.

Ia descendo aquela rua, onde mal se via o céu, coberta por arvores formando um tunel.
Porém para Raphaela, olhar o céu naquele dia não lhe traria diferença. Eram cinco da tarde mas parecia oito da noite. As nuvens negras choravam água, que não deixava o isqueiro dar seu fogo e, o cigarro cuspir sua fumaça. Olhando praquele tabaco cheio de doenças entre os lábios, os paralelepipedos da calçadas iam passando como fundo... ficou tonta e parou.
-Merda de chuva.
-Algum problema, Raphaela?
Na varanda duma casa velha e amigavel, dessas que supõe morar o casal de idosos mais bondozo, Guilherme sentado numa cadeira de balanço brincava com o Marlboro na boca. Com a cerveja na mão observará cada movimento da menina com os cabelos desgrenhados.
Seu all star preto encostado na mureta descançava, esticava as pernas.
-Não ria não!
Puxou o portão baixo, torto e velho, prendido entre o muro gasto e, subiu a escadinha cheia de musgos, folhas e flores, que cresciam pras paredes.
-Tirou a musica no violão?
-Não, meus dedos pegam fogo toda vez que encosto naquelas cordas. Tira esse gato daí...
-Deixa o gato aí.
-Mas eu quero sentar!
Guilherme adorava tirar um humor com Raphaela, ainda mais quando tomava chuva e perdia um cigarro, reclamava que a água arrepiava-lhe os cabelos e a deixava feito uma ovelha.
-Guilherme, tira o gato daí!
-Tá bom!
Os coturnos brilhavam com as gotas da chuva, que agora escorriam apostando corrida uma com as outras, como quem fosse virar poça mais rápido.
Os olhos negros de Raphaela eram enormes e brilhavam. Guilherme gostava de dizer que eram duas bolas de jaboticaba, por vezes lhe chama assim... Minha jaboticaba. Observou-a sentar, abrir o moletom marrom, com pelos no capus, dobrou as pernas na cadeira.
Era pequena, dobrava-se como uma boneca.
-Não vou treinar mais hoje.
-Claro que vai!
-Não! Culpa tua meus dedos doem, aqueles exercicios dedilhados...
-Para de reclamar, Raphaela!
-Para? Já basta eu estar como uma ovelha, essa chuva... me dá um cigarro?
Guilherme ria por dentro, deixando um sorriso escapar no canto da boca. Adorava quando ela falava dos cabelos. Adorava o jeito atrapalhado de ser, o modo de reclamar.
-Tó e, para de fumar.
-Ó quem fala...
-Vamos pra ponte hoje? A represa vai estar cheia, peguei umas pedras.
-Bem chatas? Você andou colhendo chumbos.
-Qualé, Jaboticaba, desculpinha de novo?
A chuva havia aumentado, por mais que conversassem cerrando um ao outro nos olhos, o cheiro de terra molhada lhes avisavam que logo teriam que entrar. A varanda não lhes protegeriam mais da chuva.
-Não é desculpa, tu já sabe como é.
-É, sei.
A amizade era de infância e, aquele sentimento que Guilherme sabia que tinha que cortar também, se cortava por dentro toda vez que lembrava.
-Tá ficando frio, Gui, tua mãe fez aquele bolo?
-Fez, comi tudo pra não sobrar pra você.
Raphaela pegou uma almofada da cadeira e deu na cabeça de Guilherme, levantaram e, brincando de se empurrar passaram entre a porta grudados, foram pro sofá.
Como costume, ele deitou no colo de Raphaela e, ela lhe massagiava os cachos loiros.
-Por que tu ta com ele hein, Rapha? Tu sabe qualé que é...
-Para Guilherme...
-E tu gosta dele? Vive reclamando das canalhices, nem ir mais na represa vai.
Quando chovia Guilherme e Raphaela iam pra represa da cidade, sentavam na ponte em cima e, brincavam de quicar pedra na água. Quem jogasse mais longe ganhava algo. Foi quando Guilherme apostará um beijo. Ganhou. E ganhou junto desse dia a certeza.
-Mas ele é legal, Gui...
-É... é legal.
Levantou e foi até a geladeira buscar outra cerveja.
-Cade o violão? Vamos tocar?
-Nem, teus dedos pegam fogo...
-Chato.
Voltou pro colo de Raphaela e passou varios minutos ali, tempo de sua cerveja esquentar e, o perfume daquela pele morena lhe dominar as narinas.
Relembrava de tudo com os olhos fechados, sorria por dentro.
-Hei, Gui, parou de chover.
Abriu os olhos lentamente e, via aquelas bolas negras lhe encarar.
-Vamos pra represa? Eu peguei as pedras e...
-Não eu... eu tenho que ir, ele.. ele está me esperando...
Foi entre engasgadas que essa frase saiu da boca de Raphaela. Da boca que uma vez Guilherme beijara por ganhar a aposta e junto ganhará a certeza de amá-la.
Era sempre nas despedidas que seu coração rasgava como papel... Então os dias passavam, ele sentava na varanda e esperava por mais uma vinda de Raphaela.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

23:50pm

Mergulhada na insônia, ou simplismente pelo fato de ainda ser cedo... Meus olhos fecham mas meu corpo não dorme.
Estou presa em uma ansiedade não sei do que, pelo fato do qual não existe, talvez ansiosa somente pelo sono que ainda não veio.
Pois ansiosa pelo dia de amanhã não estou. Não é dia de pagamento, não é aniverssário ou qualquer outra data comemorativa onde ficamos esperando por presentes e cumprimentos.
O dia de amanhã será normal... Mas uma manhã no comércio, mas uma tarde em casa, depois treino... Procrastinarei nas páginas da internet procurando algum mais acessório desnecessário para comprar, ou esperando meu celular tocar.
A noite vai vir e, acabei de lembrar, amanhã tenho algo fora da rotina para fazer, levar Johnny Alcapone ao veterinário.
Animais de estimação são como filhos. Dão os mesmo tipos de gastos, nos apegamos com o mesmo afeto e, amamos, a ponto de nos preocupar em como eles estão sozinhos em casa enquanto estamos fora... Bem, veja, eu sou assim.
Meu cachorro pra mim é meu melhor amigo. Me escuta sem cortar, resmungar e nunca dá opiniões fora do meu gosto.
Precisava mesmo escrever, por que sabia que me traria o Sr. Sono.
Acho que vou dormir... Melhor, procrastinar a arte de dormir.
Boa noite, caro leitores.

domingo, 28 de agosto de 2011

Proc...

Proc..
..rastinar
e
eu tenho que acordar, eu tenho que
acordar, eu tenho
que me levantar cedo.
Cedo
a
corde
ce
do amanhã
seis e meia
eu
vou trabalhar

O sono
não
vem.

É o que tem pra hoje.

ERRO, s, m. Desacerto; incorreção; engano; falta; pecado; - absoluto [Mat.]: diferença, em valor absoluto, entre o valor exato de grandeza e o valor calculado; - relativo: relação entre o erro absoluto e o valor exato de uma grandeza.

DESCULPA, s, f. Evasiva; perdão; justificativa.

A algum bom tempo, eu deixei de entrar no banho com toda a roupa.
Sentir o tecido que cobre teu corpo, ser molhado e logo sentir um peso a mais em sua carcaça, é tão estranho e gostoso como chocolate quente em dia de frio. Pelo menos para mim, é.
Puxei a blusa pra cima e senti a tal grudar em meus ouvidos, tampando... Ouvi como se fossem vozes dizendo coisas que não sou permetida a entender.
Então não me forcei a querer saber o que diziam, simplismente continuei meu banho.
A água foi levando com si para o ralo o cheiro de outro alguém, que permaneceu no meu corpo pelo domingo todo, como se fosse uma doença que depende daquilo pra viver...
O cheiro foi indo e saudade vindo.
Apesar de muitas vezes eu estar com a pessoa e sentir a saudade dela, mesmo do meu lado.
A saudade vem, quando penso que tenho que ir embora, que cada um tem que voltar pro seu canto, pra seguir a semana...
Mas não vim abordar o meu domingo maravilhoso neste texto, como tenho feito em práticamente todos os escritos de domingo.
Conclui que, o que escrevi em algumas outras linhas ai pra baixo, é fato e nunca deixará de ser, por ninguém.
Sempre vão nos incriminar pelo nosso passado.
Quando pegamos confiança em alguém, damos liberdade para nosso cerebro nos liberar confiança em nós e em nossa boca, para contar certos atos pessoais passados, achando que, tudo ficará bem, temos confiança no ouvinte.
O caso é que na hora realmente tudo fica bem, você é observado, escutado, por vezes julgado, mas é entendido.
Mas no futuro meu amigo, vai voltar contra você, sempre volta. Por mais que, você tenha dado aquela sinceridade em troca de um pouco de confiança da pessoa confiada.
É assim. É a vida e as pessoas. Vai ser sempre igual pra todos. Não importa o quão diferente um ser humano seja de seus irmãos em raça, vai ser sempre igual. É TUDO IGUAL.
Não entendo por que a sociedade se divide em tantos grupos. Grupos ricos, classe média, pobres, negros, brancos, mulatos, indios, ou quando não por raça, por estilo, rockeiro, emo, reggae, sertanejos, playboys, patricinhas, skatistas, ou a galera do bicicross... vegetarianos, gays...
Todos, mas eu digo TODOS, são exatamente IGUAIS.
Todos são filhos da puta, todos tem cu, cagam, fazem xixi, fedem, todos morrem e vão pro mesmo lugar. Não importa se em caixão de madeira, de lata, ou dentro de um saco, TODOS, vão pra baixo da terra.
Se daí vão pro céu ou pro inferno não cabe a mim julgar, já que não sou o senhor grandioso e magnifico Deus, que fez tantas coisas boas na terra, porém não vejo nenhum de seus trabalhos em prática por aqui...
Bom... A minha revolta anda contra a minha própria raça... contra o ser humano. E anda contra eu mesma.
Não sei, por vezes acho que nunca prestária para ser, por exemplo, psicóloga. Pois eu não me entendo com as pessoas. Não consigo agrada-las NUNCA.
Ou problema será  eu que nunca me dou bem comigo?
Hum...
Boa noite.


sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Irritação

Ultimamente tenho acessado meu Facebook, e me perco perguntando por que me irrito lendo as bobagens que as pessoas escrevem, ou simplismente por que me irrito vendo certo tipos de fotos. Qual a necessidade do ser humano, em mostrar que tem a capacidade de ser tão imbecil, maior do que a capacidade de ser uma pessoa decente?
Na juventude de hoje nada mais passa de bebida, beijar todas que podem e, mostrar seu status.
Alias, eu pensava que, esse objetivo de ter transado e ficado com todas as pessoas da sociedade, era somente do homem. Já que tais costumam ser mais atentados a esse pudor.
Mas me engano, mulher também anda com um fogo hein?
No que levará uma jovem que está saindo com um cara, se preocupar a ponto de pedir opiniões de fora, de como sair com outro moço, que é amigo desse cara, sem o tal descobrir.... "Ai, mas e se ele não ver?" Hei, qualé que é?
Ai vamos para o processo da merda.
Ela vai lá, fica com o amigo do cara, sem o tal ver. ÓTIMO. Parabéns, próxima etapa...
Esse segundo humano vai abrir a boca pra alguém, ÓBVIO.
O comentário vai repassar da forma mais rápida e cada vez mais gorda do que a forma anterior...
A mina vai ficar com fama de que hein? A famosa PUTA.
-"Hei tá vendo aquela mina ali? Já comi!" "Aquela? haha, eu também já, saiu comigo enquanto tava saindo com fulano..."
Machismo existe ainda sim, por mais que mulheres tenham o mesmo direito dos homens, eles dão valor a mulher que se dá valor. Descobri que é fato: HOMEM NÃO NAMORA MENINA FALADA. Eles querem as que nunca cairam na boca do povo, as que realmente são as "santas".
É.
Eu, já nem tento mais dar opinião sobre isso por que.... Hoje ninguém é de ninguém não é mesmo?
E a juventude é pra isso, APROVEITAR. Beber bastante, sair, dar, receber, ficar de porre, tomar no cu, no outro dia não lembrar de nada, até sua fama for elevada e não por causas boas, não. E seu filho ser um lazarento igual a você.

Outro dia estava indo pro Clube, com o busão de tal. Só tinha o motorista, uma funcionaria e outro menino lá no fundo na ultima cadeira. Eu sentei na frente.
O motorista e a moça, conversavam sobre um caso que ele estava tendo com uma mulher.. Ai já não sei dizer se é namorada, mulher, ficante.. Mas o assunto era sobre o passado dele, e dela não aceitar, e incrimina-lo por certos atos.
Quando chegamos no clube e a funcionaria desceu, ela disse: "A verdade, é que todo mundo tem um passado, você tem um, só que ela ainda nao aprendeu a tira-lo da reta...."
A verdade, é que realmente TODO MUNDO tem um passado, simplismente por que nossas vidas são constituidas de anos, meses, dias, horas, minutos e segundos, do qual quando ganham um tempo a mais, passam... e viram nosso passado. A linha á cima é um passado, esse passado escrito é um passado...
E a dor que a gente sente, só a gente sente. Ninguém mais sabe descrever, julgar isso. Por que é único, é nosso.
As expêriencia que passamos, os atos que fizemos, o que perdemos, o que ganhamos, nossa sensação, cabe só a NÓS decifrar, e dar notas a isso.
Nós mudamos sim, com erros e acertos. Tudo na vida trás consequencia, sejam elas boas ou ruins, nos dão uma lição.
Toda pessoa quando se relaciona, por saber ou descobrir do passado de outra, por vezes ficam felizes... por vezes desconfiam... E ai vem o por que. Por que ninguém quer ter seu passado julgado por ninguém, mas também ninguém deixa de fazer isso com os outros.
Falar é facil, julgar, incriminar... Mas olhar para si e avaliar o que fez, DÓI.
E sempre vai ser assim, todo mundo tem passado, e todo mundo vai julga-lo uma pessoa ruim ou boa por ele...
Por que ser humano é assim. DESRESPEITOSO.
Ou você já conheceu alguém perfeito?
Ninguém vai te entender. Por isso não se revolte. O que você foi, deixou realmente de ser, mudou... só você vai enxergar.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Leme, 24 de Agosto, 2011, Preconceito

Olá! O dia está indo muito bem. Está frio, mas está sol. Meu All Star chegou. Parecem dois pés de alface. VERDE! Adorei.
E o seu dia, como foi?
Acho que falo muito sobre mim aqui. Provavelmente por que o blog é meu.
Vejo a estatística de visita deste, e até que tenho audiencia.
Que tal me contar como foi  o seu dia, no comentário?
Eu abro um espaço e posto. "O dia dos anonimos"
São 11:28h agora. Estava preparando um mega lanche pra mim, e dois clientes pediram igual. Primeira vez que Pietra prepara lanches para clientes. Fui bem sucedida. Obrigada, obrigada.
Acho que meus pais já podem me deixar no caixa e na chapa. (ha ha). Não, uma coisa só está bom.
Trabalhar no comércio dos pais as vezes se torna meio frustrante, mesmo eu trabalhando só meio periodo... Mas, não reclamo. As coisas boas que tenho são frutos disso.
Aprendendo a para de reclamar com a barriga cheia.
Ah e, aprendendo a parar de gastar a toa. Tarefa dificil. Sou compulsiva. Mas... a carta vem ai e o carro também. Tudo dentro do seu tempo.
Economizar Pietra, economizar.
Voltando a falar das pessoas, ainda me surpreendo com o tanto de gente hipócrita que existe no mundo.
Hipócrita, ignorante e, literalmente baseada pelos status financeiro do qual faz questão de mostrar pro mundo que tem.
Pior quando, acham que isso conquista alguém.
Famosas pessoas ricas materialmente, porém, pobres no conteúdo.
O que se passa na cabeça destas? NADA ÚTIL.
Por mais que eu seja jovem e, não posso dizer muito por tabela de idade.. alias posso, pois cada cabeça é uma cabeça... Os jovens de hoje andão todos meio bestas demais. Primeiro os que são ricos sentem uma necessidade de mostrar que é tal, pagando pau com tudo o que tem. Inclusão e exclusão social.
Homossexualismo. "Ah, virou gay, virou lésbica, por que hoje eles conseguem seus direitos!"
Minha opinião sobre isso é que, ninguém vira nada, a pessoa É. Nasce assim.
Homossexualismo virou sim, MODA!
Ninguém nasce negro e vira branco, ou branco e vira negro.
Sou um tanto quanto homofóbica. Não se trata de ser cabeça dura e não entender, eu entendo. Mas dá aquela ponta de preconceito mesmo não alterando nada na própria vida. Não é? O mesmo de ver alguém deficiente. Você namoraria alguém com alguma deficiencia fisica, psiquica? Pois é, acho que consegui me explicar.
Preconceito com pessoas de bom orçamento, SIM!
Por que elas com isso, automaticamente se tornam frescas e burras. Acham que ganham direito de pisar, e tratar com indiferença quem não é do mesmo nivel financeiro.
Não posso abrir a boca para falar muito  de status. Não sou RICA, mas vivo BEM. Temos uma padaria das mais bem concentuadas, distribuimos pão pra toda a cidade e orçamos bem sim. Mas, foi tudo com muito trabalho e VONTADE.
Nem por isso me gabo do carro que ando, o perfume que uso, as marcas e grifes que visto e, as viagens que fiz.
Se mostrar para conseguir as coisas, isso não dá certo. Alias, para atrair pessoas ignorantes e interesseiras dá.
Então, sendo espirita mas não muito cheia de fé, agradeço a Deus ou, a alguém poderoso daí de cima, pelo o que eu tenho!
Pelo pai que tenho, pois nunca deixará de ser meu pai mesmo não estando mais conosco, pela mãe e padrasto, dos quais os três me deram um belo conforto de vida e EDUCAÇÃO.
Por que dá valor ao que tem, os quais lutaram por eles.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Telemarketing.

Comprei o chip da TIM, finalmente para melhor comunicação com seres da minha vida. (namorado).
Vamos lá ao que aconteceu.

1°LIGAÇÃO
-Bom dia, serviço TIM, Gabriele, por favor com quem eu falo?  (respiração ofegante após ter dito o decorado)
-Oi, então, comprei o chip da TIM hoje, já deu as duas horas para a linha ser ativada, e já fiz uma ligação com tarifa para ativar a linha de vez. Mesmo JÁ TENDO A CONFIGURAÇÃO no meu aparelho, ainda não consigo acessar a internet TIM WAP.
-A senhora já fez a configuração manual?
--'

cri cri cri cri cri (grilo, entendeu?)

-JÁ FIZ, e ainda está dizendo que estou em uma area indisponivel para estar fazendo a operação.
- Então, a senhora vai ter que fazer uma configuração manual no seu aparelho, para estar acessando a internet.
--'
-OK.

2° LIGAÇÃO

-Bom dia, serviço TIM, Vanessa, por favor com quem eu falo?
-Oi, Pietra. Am, estou tentando acessar a internet do meu aparelho pelo TIM WAP  e não consigo, diz que minha area é indisponivel...
-Qual o seu aparelho, senhora?
-Blackberry Curve.
-A SENHORA TEM UM BLACKBERRY? (intonação de voz, FUDEU)
-SIM, eu tenho um BLACKBERRY!
-Olha, aqui eu não tenho nenhum manual de como ativar o serviço no seu aparelho, mas posso passar os dados para a senhora fazer a ativação.

(Como assim? Se ela não tem o manual? aiai )

-A senhora pode anotar por favor?
--'
-Claro...

(me passou quinhentas mil coisas) E EU FIZ.

3° LIGAÇÃO
-Bom dia, serviço TIM, Natalia, por favor com quem eu falo?
-Então, estou tentando usar a internet.... e a ultima atendente me passou um comando para atualizar meu aparelho Blackberry manualmente, QUE EU JÁ FIZ, e ainda não consigo...
-A senhora pode digitar no seu aparelho *#06# e me passar o numero de IMEP que aparecerá na tela do seu aparelho? Retornando a ligação caira direto comigo, e assim te mandarei uma mensagem com o comando.
-Ok, pode deixar.

(Ai eu vi alguma firmeza)

4°LIGAÇÃO
-Bom dia, serviço TIM, Mariana, por favor com quem eu falo?
-Oi, não é a Natalia? Ela disse pra eu retornar que cairia com ela...
-Não, não tem como fazermos isso Senhora, é sempre com outra atendente... No que posso ajuda-la?
--'
-Então, eu tenho que passar o numero do IMEP pra você, pra chegar uma mensagem com o comando pra atualização do meu aparelho...
-Ok, mandarei para você.
-Obrigada....

(não chegou nada)

5°LIGAÇÃO
-Bom dia, serviço TIM, Rogéria, por favor com quem eu falo?
-É o seguinte, é a 5° vez que eu ligo, eu já fiz a mesma coisa as 5 vezes, e minha internet TIM WAP não funciona no meu Blackberry, e eu quero saber por que não funciona no BLACKBERRY!
-Senhora, como a internet do seu aparelho é mais avançada, a TIM não oferece o pacote TIM Infinity Pré para este aparelho. Para ter acesso a internet TIM WEB, a senhora terá que ter uma conta PÓS para realizar esta operação.
-Ah, tenho que ter PÓS?
-Sim, senhora, mais alguma coisa?

--'


Resultado: Fiquei com o infinity pré, com tudo, menos a internet. Ótimo TIM!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Oi =)

Nicolas

-Nicolas, aonde você vai?
Enfiou nos pés o all star vermelho sujo e, pisando no assoalho solto do quarto, colocou um vinil na vitrola. Ainda na dança da vodka, mexeu o quadril, trançou as pernas e caiu.
Nicolas nunca ia a lugar nenhum, a não ser do bar pra casa, da casa pro bar, ou da casa pra casa. Já que era tão familiarizado com aqueles bancos mancos do velho buteco da esquina, onde tentava se equilibrar com o peso fisico e a tontura da pinga na cabeça. Quando tentava se manter ereto se entortava. Era como vara muito longa. O topo sempre balançando.
-Nicolas?
A maçaneta da porta ia para cima e para baixo, de baixo para cima, desesperada e afogada na desesperança que fosse destrancanda.
O som continuava, as vezes ouvia-se cabeçadas na parede, bundadas no chão, e o cheiro de vômito dominava a casa. Já não tinha outra rotina, era assim.
Um dia acordou sóbrio mas com a cabeça mergulhada na ressaca, Nicolas enfiou nos pés o all star vermelho sujo, pisou no assoalho solto do quarto.
-Nicolas, aonde você vai?
Abriu a porta, acendeu o cigarro e desta vez saiu.
Não fazia sentido para ele, olhar tanta merda, encontrar tanto "sem nexo" em um lado só da calçada, por isso mesmo não perdia a lubrificação dos olhos para olhar pro outro lado da rua.
Jovens bebados na fila de casas noturnas antes mesmo de entrar para beber, menininhas mimadas dirigindo o carro dos pais, com o copo de bebida na mão, abalando com as amigas, até meter o carro num poste, causando algum riso no rosto de Nico. Irresponsabilidade... Por isso preferia ter ela trancado em seu quarto. No meio dessa maré de corpos podres, encontrou uma luz que de tanta beleza, desencaixava-se daquele palco de horrores. A peça do quebra cabeça ao avesso.
Lilian era bela, clara e seus fios laranja avermelhados, botavam fogo naquela tristeza decadente.
Nicolas pela primeira vez se sentiu desconcertado não pela bebida mas pelo o amor.
Com este favo de sol, Nicolas começou um romance, largou do alcool para trai-lo com Lilian, e assim foi um amor de primeira vista, como aqueles contos de fadas onde os passaros cantam, as borboletas batem as asas coloridas sem se espatifarem num tronco e deixarem de poder voar, e onde a brisa trás com si petálas já dependentes, que decidiram abandonar os galhos para poderem viajar.
Mas ele se esqueceu que toda chuva vem, trazendo com si o vento forte, destruindo todos os bens fragéis. Flagrou Lilian com a tempestade da traição e, não fora com uma tempestade passageira, ela arrumará outra paixão.
-Nicolas?
Cauçou o all star vermelho sujo, pisou no assoalho solto e dançou ao som da solidão.

Cinquenta reais

Caros telespectadores, meninos, meninas, jovens, adultos, pessoas, homofóbicos, gays, filhinhas de papai de plantão, Bom dia & Companhia está no ar!
Por favor, peço do fundo do meu coração, NUNCA, comprem dois ou cinco pães e paguem com nota de 50 ou 100 reais, em plena 08:00h da manhã.
Sempre tive implicancia com velha. Velha é 8 ou 80. Ou a velha é aquela velha tipo vó, ou é velha lazarenta. Aqui na padaria vem muita velha. São algumas destas que vivem com o bolso, pra não dizer o cu (acabei dizendo cu), cheio de moedas.
E compram R$0,60 de pão, pagando com R$50,00.
Onde eu tirarei troco para esta, as oito horas da manhã, com caixa semi aberto?
E pior hein, não troca pra tu ver a cara de merda enrugada delas.
Cara senhora, por favor, dei-me paciencia nessa segunda-feira nublada e linda.
O ocorrido foi que...
-Mas alguma coisa, senhora?
-Não, só isso...
-R$1,50
(Me entregou a nota de 50)
-A senhora não tem trocado? Estou sem troco.
-Não, não tenho (cara de merda enrugada)
-Certeza senhora? (com intonação de merda igual a cara dela)
-Não, não tenho...
(Com a paciencia já no talo...)
-A senhora espera eu trocar então?
-Ô bem. (Tipo velha boazinha)
Sai correndo feito uma louca, por que a padaria estava cheia e aquilo me traria uma fila de caras de bosta, então tentando ser rápida, torci o pé. EEEEEEE!
Resultado: Cheguei mancando com o troco da velha. MUITO BEM! O que peguei pra mim nisso tudo?
R$1,50 sem juros! E ela ficou com os R$48,50 dela.
Pietra, você não conseguiu juntar caixa?
SIM!
E o que aconteceu?
Um tonto veio pagr café com uma de 100.      =D

domingo, 21 de agosto de 2011

Foi assim...

Lá fora o vento sopra nervoso, sem se preocupar em ser educado, ou em não assustar as crianças dentro de casa, causar frio aos mendingos na rua, ou fazer estremecer o esqueleto de um cachorro.
Ele faz com que a porta do meu quarto dê leves batidas, como se alguém do outro lado desta, a empurasse de segundos em segundos... Tentando me causar medo.
A noite está assim, fria e ventosa.
Cheguei fazendo coisa de 40 minutos agora, ou menos, talvez um pouco mais, de uma estrada que faz qualquer carro perder o alinhamento, e qualquer um morrer de pavor ao olhar pro lado e, ver o céu roxo, perdido no negro das arvores contrastando.
A tarde foi fria e meio escura, não dando prazer de sair pra rua, não dando animo de pensar na possibilidade de uma cerveja, já que é domingo.
A manhã foi calma, foi entre espreguiçadas vagabundas demais para levantar o corpo da cama, cama quente demais para libertar o sono, sono pesado demais para desgrudar a cabeça do travesseiro.
A madrugada foi perturbada não sei por que. Justo esta que dormi com meu travesseiro, despertava com a impressão  de ser de 3 em 3 minutos. Não adormeci.... Passei ao relento, na petulância de não conseguir entregar meu corpo ao apago e, minha alma a outro plano.
Estou aqui, emaranhada da cintura para baixo num edredon fedendo ao meu Bulldog Inglês, com os pés congelando levemente, escapando para fora do contexto geral, nessa cadeira vermelha que ameaça me derrubar de costas toda vez que me encosto com mais tal relaxamento... Esperando o teimoso sono bater. Esperando algum milagre aparecer na tela desta máquina operadora não tão perfeita e viciante. Vamos lá, Pietra. Pare de procrastinar, vá dormir.
Boa noite.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Como estou, bem estar, bem querer.

Bom dia. Ontem... Ontem, Quinta-feira, 18 de Agosto, recebi meu amor em casa.
Recebi beijos, caricias. Como toda mulher fiz o charme clichê de dizer "não... para". Cedi. Sua pele esfregava na minha. Entre a meia luz vi teus lábios molhado dos meus beijos, logo meus seios molhados dos teus lábios. Passamos a noite assim. Foi o que tocou My Love- Sia .
É o que toca agora Slow life- Grizzly Bear .
Eu tento criar textos mas não consigo escrever coisas que não sejam dos dois homens da minha vida.
Hoje o dia está agradavelmente fresco, sem sol, sem graça, com um céu sem brilho. Tempo perfeito. O que me faz lembrar perfeitamente de como e com quem tenho passado os ultimos dias, tanto em horas no telefone, ou mensagens trocadas sem pausa. Noites, tardes maravilhosas. Como diz nosso amigo Luan Santana: "Eu tô apaixonado..." Pior que isso, eu estou amando!
Trocando a trilha sonora Roslyn- Bon Iver & St. Vincent .
Estou lenta até para escrever. E não por preguiça. Isso se chama calma.
Em determinados tempos de nossas vidas, nos vemos tumultuados a milhões de situações embaraçosas e nem sempre nos satisfazemos com nosso bem estar. É quando cometemos atos impróprios e pobres de pensamentos ou linha de planejamento.
É onde magoamos as pessoas erradas que mais nos deram força naquelas horas. E é a partir daí que tomamos o sentimento da culpa, damos o braço a torcer e a pedir perdão.
Eu passei dessa fase. Agora estou na "tá tudo bem" "Eu amo você e que exploda o mundo!"
Por que, quem tem a chave da nossa felicidade, somos nós e nossa competência de ser gente!

Saudades 18.08.11

Pedir para esquece-lo e seguir a vida, é pedir para deixar de ama-lo e, viver sem o meu essencial.
Se saudades matasse, eu a qualquer momento cairei morta por falecer corroída por essa maldade aos poucos.
Deveria ter lhe dito mais vezes que te amo, e mais do que o muito que já diziamos um para o outro.
Sinto sua falta a cada musica, a cada brisa, a cada instrumento que vejo e, a cada batida cardiaca do meu corpo.
Sinto sua falta o tempo todo.
Olhando tua foto perdi minutos, e flagrei lágrimas escorrendo pelo rosto.
Ah Celinho, se ainda tivesse você aqui.
Se não for pedir muito, me abrace novamente em outro sonho.
Te amo.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Procrastinação de nada.

Procrastinar em fazer nada, isso existe? Claro.
Hoje parece que vim trabalhar quatro horas mais cedo e, por isso ainda são essas horas.
Mas não é o caso. Realmente as horas não estão passando.
Já ouvi todas as musicas do playlist, acompanhei algumas com um encarte, andei pra cá, andei pra lá, repassei todos os canais da TV, liguei em 0800 só pra me distrair, comi bombons sem vontade, abri embalagens só pra ter o gosto de ter queimado alguns segundos com aquilo. Alguns segundos que se foram lentos, chatos. Tão teimoso o tempo está hoje.
Meu relógio não quer trabalhar, os carros não querem passar, as pessoas não querem entrar, nada quer colaborar para que o tempo, novamente, o tempo passe.
"Passa tempo, tempo passa..." Por que insistes em me tratar assim hoje? Desconto das vezes que te perdi para dormir? Desconto das vezes que reclamei que você passou rápido demais, em momentos que queria que parasse?
Por isso parastes agora? Volta, volta rápido!
Meio dia. Mais uma hora e meia para você se deliciar na lentidão e impertinência que tomou hoje.





segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Boa Segunda.

Bom dia. Dormiu bem? "Eu dormi pra caralho" como conclui meu namorado.
Je suis aise de parler de moi, Mounsier!
Meu final de semana foi assim, trabalhei sabado a tarde, e a noite meu amor veio em casa. Comemos uma pizza maravilhosa, não tão maravilhosa como nossos momentos mais intimos, nossas conversas e nossas risadas. Dormimos juntos, e foi belo acordar e encontrar seu corpo ao meu lado, adormecer de novo... acordar, e como um ciclo vicioso, passou-se assim a madrugada.
Domingo! Fomos para Rio Claro, ficamos por lá a tarde, voltamos pela noite. Foram tantos beijos que me perdi... Me perdi e até esqueci que fora dia dos pais.
Dia dos Pais...
Pai, feliz dia dos pais, um tanto quanto atrasado. E ai vemos o quão engraçado é. Eu me esqueci dessa data, mas você fica em minha cabeça 24h. E não é exagerando, é verdade. Eu acordo e penso em você, passo o dia, fazendo as coisas pensando se você está vendo, o que você está achando, se esta feliz, gostando, rindo... Como você está ai, onde você está?
Ano passado esqueci do seu aniverssário... Lembra? Foi em um domingo também... Mas não esqueci de você. No dia pensei em te ligar, mas não liguei.. mas não para te dar os parabéns, só pra falar com você. Esquecida né? É Celão, é tua filha muleque!
Pai, eu te amo! Se essas palavras podem chegar até você, EU AMO VOCÊ! Meus melhores 17 anos foram ao teu lado! Meus melhores momentos, conversar, risadas, puxões de orelha, foram com você. Tu foi meu pai, meu amigo, irmão, mãe, Celinho, Celão, Marcelo, foi TUDO! E agradeço por você ter me ensinado a avaliar as coisas mais belas da vida. Simplicidade, cumplicidade, parceirismo, sinceridade, amor. A dizer a palavra AMOR.
Sou sua Porcolintcha sim, e nunca tive vergonha de dizer isso a ninguém. Fica com Deus, pai. Te amo demais.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Poeira.



Meu dia foi assim, cheio de poeira. Quando coloquei minha cara pra Jambeiro Costa, o vento trouxe com si terra, terra que entrou pelas narinas, fazendo uma alegia me atacar, espirrei algumas vezes já perdendo o folego. Maldita poeira.
Meu dia foi assim, cheio de poeira. Chegando no trabalho o ventou trouxe com si terra, terra seca, deixando meu vestido preto com pigmentos vermelhos. Maldito tratores.
Meu dia foi assim, cheio de saudades. Olhei pro céu escuro com rastros de luzes, e lembrei dos ultimos dias que passamos juntos. Pedi logo outro final de semana, ouvi tua voz, li tuas palavras...
Meu dia foi assim, pensando em você.

domingo, 7 de agosto de 2011

Madrugada.

-Não, a cobra tem duas costelas, que quando digerem um animal, tais vão fazendo esse movimento, que quebra todos os ossos... Depois ela vômita e come.
-Sério? Como será um humano vivo dentro de uma cobra?
...
Por assim foi uma conversa entre cobras e exorcismo numa madrugada de sabado para domingo. Fora a TV o silêncio contaminava toda a casa, e os olhares perdidos entre a pizza, o teto e os rostos estavam sempre ali, vagando, procurando algo a mais, mais belo para olhar, a não ser pro amor ali dito.
Alguns minutos cochilei e acordava assustada com os ruídos do filme.
Virei-me pra ele.
-Eu vou virar, deita em cima de minhas costas?
-Deito.
O calor da pele tomou minha face, e logo já não sentia o frio do edredon. Me confortei por alguns minutos e não resisti a sua pele... Comecei a beija-lo lentamente, carinhosamente, como se beijasse uma criança... Porém beijava um adulto, um adulto vuneravel a caricias propicias ao sexo, ao amor, ao dominio humano corporal.
Entre passadas de minha lingua em sua carne, arriscava algumas mordidas fracas... escutava suspiros, alguns gemidos.
Ele logo dormirá. Por ali apaguei também. Apaguei em cima de um corpo dito e desejado meu.
Despertamos.
-Obrigado. -Disse ele.
Deitei ao lado, e dessa vez com os olhos bem arregalados ficamos nos encarando.
Assim entre beijos e, outras tantas reclamações de ter que levantar, passamos nossa manhã...
Vimos o sol nascer na manhã de domingo, a neblina dominando as arvores e plantações naquela estrada de terra, onde acabada, começa um tunel de galhos...
Cheguei em casa. Agora o estou esperando anciosa... Que horas será que vem?

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Mundo Surreal

E finalmente a pergunta: O mistério da história, de quem será este? De quem puxa a cortina. Quem é que escolhe nossos passos na dança? Quem nos faz enlouquecer? E nos pune e nos dá a vitória quando sobrevivemos ao impossivel? Quem é que faz todas essas coisas? Quem honra aqueles que amamos com a vida que levamos? Quem manda monstros para nos matar e, ao mesmo tempo, diz que nunca vamos morrer? Quem nos ensina o que é autêntico e a rir das mentiras? Quem decide por que vivemos e o que morreremos defendendo? Quem nos acorrenta? E quem guarda a chave que pode nos libertar? É você. Você tem todas as armas que precisa. Agora lute!

Sucker Punch

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Manchas.

Estava aqui mesmo, onde estou agora, perdida entre o som nos meus ouvidos e o olhar que vaga entre o baleiro e o nada, que vi um moço passar calmo, com expressão feliz na face, embora ninguém lhe pagasse nada para passar tanta tranquilidade com até mesmo o gesto de equilibrar suas passadas com o balançar do braço.
De pele extremamente branca e (sem exagero) tinha manchas fortes no rosto como se fossem pintas. Concentradas umas na testa e em ambas bochechas, parecia uma pintura para retratar alguma tristeza. Podia ser manchas de doeñça, como a tal Lupus... ou simplismente dele. E como era bonito seu rosto, quanto conforto trazia no olhar.
Mas numa dessas as pessoas já olham com cara feia cheias de preconceito por algo que somente vêem e desconhecem.
É  a humanidade, não é? E sua mania de repelirem merda o tempo todo.

Dinheiro

Por que raios as pessoas passam fita nas moedas? Qual a necessidade de juntar um real e colar com fita? É para jogar os pequenos chumbinhos na cabeça das pessoas? Eu não vejo utilidade melhor.
Aquilo só dá trabalho. O pior é que as moedas ficam todas meladas da cola.
Comecei o dia assim, tirando durex de moeda e me estressando por que não saía.
A depressão de gastar dinheiro compulsivamente com "inutilidades", a falta de tal em cada mês, me põe pra baixo, fazendo-me jurar para tudo que é santo que não irei mais gastar.
Querido blog, você, que me lê todos os dias, prometo-lhe na alegria e tristeza que não comprarei mais nada por cinco meses.
Posso desmentir agora? Alguém sabe o segredo para não gastar?
Dinheiro, dinheiro.
O bom de não tê-lo é não ter que gasta-lo. Por que ser humano é assim? Se ganha 500 gasta 600. Parcela tudo, achando que aquilo é pouco, por mês não dá nada. Agora soma todas as pequenas parcelas pra você ver.
"Nunca mais compro e parcelo nada!"
No dia seguinte lá esta você de novo, passando o cartão e criando carnê.
E dizem que dinheiro nãp trás felicidade? Isso não é fato!
Você brigou com o namorado... sai pra comprar uma sandalia pra tu ver se não trará felicidade.
Eu pelo menos sempre me conforto me presenteando quando estou de mal com a vida.
E a sensação de ter as contas pagas? Não é um alivio?
Agora experimenta ficar sem uma renda mensal pra ver onde tu vai parar.
Por que tudo conspira a favor dele! $$$$$.

Propício.

Tudo acontece em questão de segundos.
Quantas coisas acontecem no mundo ao mesmo tempo? O que está acontecendo no mundo neste exato momento, enquanto eu escrevo nesse blog, enquanto você o lê?
O que será que seu ídolo, ou outras pessoas do outro lado estão fazendo? Quantas pessoas estão morrendo? Quantas estão tocindo, espirrando? Quantas estão tendo um orgasmo? Quanto tempo você está perdendo, e deixando de ficar próximo de pessoas que te amam?
Quantas batidas de asa um passaro dá em três segundos?
E se eu atravessar a rua e ser atropelada? E se eu pegar dengue? O dia da morte está marcado para todos? Você pode morrer daqui 1...2..3 segundos.
É porque é tudo tão propício a ocorrer.
Pensar nas tragédias faz parte de minha rotina.
Como andar de carro na pista e ficar atrás daqueles caminhões "cegonha". E se os carros se soltarem? Imaginou o tamanho da tragédia? Um avião caindo na rua da sua casa... um tiro perdido, acertado no peito, fraturando o pulmão.. Perdendo a vista, o foco,  ar... sangue, hemorragia, qual ainda seu tempo de vida?
E se eu morresse, quantas pessoas iriam ao meu enterro? Quem? Acho que ficarei para saber.
E em nossas vidas são tantos "e se..." que acabamos deixando o "é, foi, fiz..." que o tempo passa e não vemos.
Ironismo a parte: "No seu enterro iria um monte de joaninhas, por que você é uma florzinha!"

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Leite gelado com nescau.

Um dia você levanta e se lembra de tudo o que já passou na vida. Um dia você levanta e não se lembra nem da janta do dia passado. Um dia você levanta reclamando de dores nos musculos e do cabelo em pé. Um dia você levanta não sentindo exatamente nada, e por vezes arrisca-se perguntar se está morto. Um dia você levanta puto. Outro dia você levanta num paraíso em chamas.
Hoje levantei com dores nas pernas e braços. Levantei reclamando que tinha que levantar, lavar o rosto com aquela água gelada e por mais uma roupa desconfortável para passar calor. Levantei não lembrando de nada, só das coisas mais importantes, bom, então não levantei não lembrando de nada, eu lembrei de algo.
Passei o tempo sem expectativa que ele passasse rápido, deitei na minha cama no fim do dia e nessa hora que levantei agora de pouco fui para a cozinha. Então fui lembrando.... O medo de criança de andar a noite na casa para pegar um copo de água "Mãããe, pega água na mamadeira?" O leite quente com chocolate que a vó Nair fazia nas noites de sabado e domingo... "Vó, faz leite com espuminha?" E ela chacoalhava entre um copo e outro. Coisas que vó só faz quando tu é criança... Com o tempo só se for com muito mimo, casa de vó é sempre melhor que casa de mãe. Comida também. O pedido do troco do pão, das balas, dos amigos vizinhos da rua. Pega-pega, esconde-esconde. Pular corda, jogar bola, subir nos telhados, empinar pipa a noite. Jogar a Barbie pro ar amarrada numa sacola plástica. Infancia.
E tudo isso veio em mente por tomar uma caneca de leite gelado com nescau.

Fiquei, estou feliz.

E imagine ai em sua mente, um belo e GRANDIOSO sorriso, muleque!
Hei, quem é a mãe do mingau?
Bom, meu dia foi mais ou menos assim, acordei meio dia e alguma coisa, não me lembrarei dos minutos, não me faça lembrar. Fui a pé até a padaria, cheguei lá e fui direto para o Simioni pegar o numero da minha carta.
O dia estava caloroso... e na Jambeiro um inferno, tinha um trator enorme fazendo PI PI PI PI PI no meu ouvido. E foi assim por algumas horas infelizes.
O céu claro, quente, como eu mais odeio.... Calor, calor.
A mãe do mingau é a Mãezena....
Passei a tarde toda conversando com quem me faz bem pelo telefone, recebendo mensagens engraçadas e como me fez rir. Tomei algumas latas de coca para a cafeína nutrir meu corpo e cerebro... me mantenha acordada por favor!
Mal escutei musica hoje, não vi a maldita TV, por que nunca vejo, e por que hoje não fiz questão de ligar a da padaria.. com aquele barulho todo, pra que?
E a vó do mingau? é quem?
Recebi visitas de amigos no trabalho e passei algumas horas me distraindo com aquelas conversas fiadas, que nunca tem fim, pois bobagens são sempre longas. Na verdade hoje, não estou nem um pingo inspirada a escrever por aqui... é mais mesmo para não passar em branco.
O aniverssário de alguém está chegando e não faço idéia do que dar.. como agradar? Odeio dar presentes. Não pelo fato do gastar, mas pelo fato do "a pessoa gostar!".
E quando elas fingem? Vejo sempre quem está fingindo, é sempre tão óbvio.
Eu, sou o ser humano mais dificil em expressões boas. Mesmo quando ganho algo que eu ADOREI, nunca sei se estou  conseguindo ser sincera o suficiente. Eu agradeço de verdade e gosto, mas me dá a impressão que estou sendo falsa. Rola isso com você? Como mostrar pra pessoa que você realmente gostou de algo?
Agora já pra eu fazer uma cara cinica, e ser irônica, nisso meu bem, pode contar comigo!
Ontem minha mãe, após algumas semanas com palavras entaladas na garganta veio "conversar" comigo. Sempre, sempre, que tua mãe diz: "Eu quero conversar com você" é por que ela vai gritar, e praticamente te bater.... É mãe né? Tem como fugir delas? Então ela ficou falando falando falando, e por vezes gritando sem motivo algum.. e ela gritava sempre dizendo: "TIRA ESSA CARA CINICA DAÍ!" "PARA DE ERGUER ESSA SOMBRANCELHA FAZENDO POUCO CASO!" "QUE CARA DE MERDA É ESSA?!" Pois é amigo, são coisas assim que eu não sei deter.
Mas fazer o que? Se com 18 anos eu não mudei... daqui pra frente você acha mesmo que vou mudar?
Ah, e a vó do mingau é a Véia Quaker.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Passáros.

Julia estava correndo com pressa, só não sabia para onde nem por que ia tão depressa. A vida na cidade grande é assim, ninguém para respirar, mas por que não querem.
Conseguindo depois de algumas horas a pé sair de todo aquele congestionamento de infelicidade, chegou no bairro onde arrumará uma casa mais ou menos para morar.
Não era de luxo essa menina, vivia das coisas simples e do bom humor que tinha dentro de si mesma.
Gostava do céu... porém a poluição nem sempre deixava ela ver as estrelas de forma clara, nem o sol de modo forte.
Dia seguinte após uma noite cheia de pernelongos e suor, foi para seu trabalho cheio dos livros. Trabalhava numa biblioteca e se dava bem. Adorava literatura.
Leu livros, tomou café, fumou uns cigarros na sua pausa e saiu para mais uma caminhada até sua casa.
As arvores eram mortas ali no meio de tudo aquilo, o ar pesado lhe causava falta de ar... Era tudo assim, cansativo.
Olhou para o céu e viu um passáro voar. Ele brincava dando rodopietas, subia e descia, por vezes sumia de vista... mas voltava, rodando rodando... Podia perceber que não estava a procura de nada, muito menos preocupado, estava só passando o tempo, passando o tempo no céu... da melhor forma, voando! Surgiu outro passáro, se dessa vez macho ou fêmea não sei dizer.... mas brincavam, dançavam.. as asas abriam e fechavam por vezes frenéticamente, e depois deslizava por muitos segundos, tranquilas entre o vento que só encontrava lá em cima.
Passáros, quem derá Julia fosse um... pensava.
Quem derá pudessemos voar.

Head Over Feet



Eu não tive escolha a não ser ouvir você
Você contou sua história sem parar
Eu pensei sobre ela

Você me trata como uma princesa
Eu não estou acostumada a gostar disso
Você me pergunta como foi meu dia
Você já me conquistou mesmo contra a minha vontade
Não se assuste se eu me apaixonar
Não se surpreenda se eu lhe amar por tudo o que você é
Eu não pude evitar
É tudo culpa sua

Seu amor é enorme e me engoliu inteira
Você é muito mais corajoso do que eu pensava
Isso não é da boca pra fora

Você é o mensageiro de coisas incondicionais
Você segurou a respiração e a porta para mim
Obrigada pela sua paciência

Você é o melhor ouvinte que eu já conheci
Você é meu melhor amigo
Melhor amigo com vantagens
O que me fez demorar tanto?

Eu nunca tinha me sentido tão bem assim
Eu nunca quis algo racional
Eu sei disso agora
Eu sei disso agora

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Esfriando.

Eu acabo com todos os cadernos que tem na padaria. Estava entrando em surto por que não encontrava uma maldita folha para por meus pensamentos em escrita.
A necessidade de escrever, está ficando igual a necessidade de um remédio para tratar de uma doença.
Credo, como entra gente nessa padaria a tarde. Não dá nem tempo de pensar. O pior é os clientes jogando o dinheiro pra mim como se eu tivesse quatro cabeças e oito braços.
Ah, vim trabalhar a tarde hoje, pois precisava dormir. Na verdade foi minha cama. Ela me acorrentou com os lençoes e sussurrava: "Fica comigo hoje". Com uma dessas não poderia trai-la com o balcão. Você faria o mesmo, não é?
Voltando á necessidade da escrita... Já estava escrevendo até em saco de pão. Por que sempre esqueço minha agenda? Por que sempre penso "Hoje não vou criar nenhum texto..."
A verdade é que, eu sei que vou! Só não quero mais um peso na bolsa. Bolsa de mulher né, sabe como é? Tem dias que não encontro nem minha carteira.
O tempo está maravilhoso hoje, do modo que devia ser todos os dias quando coloco minha cara pra fora do quarto, para esse mundo repleto de amargura. Está um solzinho filho da puta que quer mostrar seu brilho mas não quer sorrir, sol após chuva. Mas não choveu. O vento quer causar frio com seu gelo mas não o tempo todo, ele quer lhe causar surpresas, de vez em quando sim, de vez em quando não. Nuvens? Fecharam as faces, se cobriram com suas mascaras cinzas. Nublado!
Já disse que meu tempo preferido é esse? Já Pietra, em quase todos os textos!
Muito bem. Estou muito bem, obrigada. Eu sei  que ninguém perguntou. Mas eu não ligo! Estou só falando. A necessidade de falar, falar, falar! Compartilhar meus pensamentos da forma mais simples.
Meu Deus, está esfriando.
As mãos já estão sendo engolidas pelas duas coxas bem juntas, sentadas na cadeira, o ombro se fechando a cada soprada que o vento dá. Os pelos se eriçando como um gato perto 'dum' cachorro.
Estou passando frio.
Boa tarde.
Porém agora que estou postando, boa noite caro leitores.

Boom dia!

E nem sai da cama ainda, sinto um vento gelado vindo de lá fora, e que o dia sera muito boom!
And fly, fly away!

domingo, 24 de julho de 2011

As luzes da cidade ofuscam o céu.

Emily levantou-se da cama depois de ter ficado nela o domingo todo, olhando pro teto, olhando pro guarda-roupa, por vezes vendo vultos, vendo o ventilador girar. O gosto da vodka na parede, o cheiro do mofo na pele e o fedor de si própria no quarto todo. Foi pra rua e começou a andar, deixou os passos levarem para onde tinha que ir não sabendo aonde era. Decidiu ir por ruas que não conhecia investigando as casas e o que havia dentro delas mesmo a vida alheia não lhe sendo tão atrativa como é pra outras tantas pessoas. O mundo é muito grande e seres humanos não são nada perto que lhe compare. Uma pequena pena que um tolo passáro deixar cair em seu mar, ele pode  se irritar e simplismente nos inundar com uma espirrada. Andando para onde as pernas iam, já que sua mente não acompanhava seu corpo, se deu conta que a unica coisa que lhe acompanhava na vida era o som da musica nos ouvidos, quando acabava, se sentia sozinha. Nessas a neorose de talvez um carro passar e lhe meter um tiro já estava viva em seus olhos e desconfiava que alguém lhe seguia. Pegava ruas mal iluminadas e não sabia pra onde ia. O contraste das arvores lá em cima dando contorno ao céu lhe agradava, e as pequenas pedras que via na rua lhe passavam como pequenas casas de pequenos habitantes na terra que todos desconhecem. Nessas alguém já poderia ter morrido... O que acontece a sua volta, ao mesmo tempo que você não faz nada, e você não sabe? Enquanto andava pensava na possibilidade de quantas mais pessoas faziam o mesmo. Era assim... O mundo é assim e ninguém imagina.
Viu um passáro morto no chão. Devia ser o que soltou sua pena no mar. Mas vôou tão longe, que o mundo fez a terra lhe matar. Se sentiu cansada da morte mais uma vez...
Olhou pro alto tentando ver estrelas, mas as luzes da cidade ofuscavam o céu.