quarta-feira, 23 de março de 2016

Faz tanto tempo

Nem me lembro quando foi a minha ultima postagem. Só sei que aconteceu tanta coisa.
E mesmo que tenha passado tanto tanto tempo a minha incerteza não sei foi. Por que infelizmente certas coisas não se vão.
Não conclui nenhuma faculdade, é, pois é. Acho que não gosto mesmo de estudar.
Comecei Educação Fisica ano retrasado e parei.
Trabalhava em uma loja, pedi a conta para me aventurar no mundo da tatuagem quando de repente uma surpresa das mais assustadoras! Aconteceu em dezembro de 2014...que descobri que existia um serzinho dentro de mim. Isso, isso mesmo.
Sou mãe.
Mãe da doninha mais linda e dona do meu coração, Florença!
Confesso que no inicio da gravidez não me foi nada confortante. hoje, hoje não vivo sem ela.
Como muitos outros dias do quais escrevi aqui, não estou bem...
Minha cabeça ta abalada. To tão cansada.
Eu amo minha filha sim, mas as vezes detesto a missão de ser mãe.
Eu sinto falta do meu antigo corpo, da minha antiga disposição, tempo, tempo pra mim! Tempo pras minhas coisas.
Sinto falta de ter o meu dinheiro e poder usufruir dele... estar desempregada é complicado. E mais complicado ainda é não arrumar um emprego.
Mas mais complicado que tudo isso é arrumar um emprego e deixar minha gordinha o dia todo na creche.
É tudo tão tão complicado.
Mas embora eu sinta falta das minhas pequenas coisas passadas, não abro mão da minha vida de hoje... ah Florença, como amo a Florença.
O cara que eu namorava, que citei por aqui uma vez, de olhos azuis e cabelos claros, hoje é meu marido.
Ah sim, a melhor pessoa da minha vida.
Mas somos de carne e osso, e também passamos por algumas ondas de vez enquando... tipo, hoje.
Aí me lembrei daqui, de como eu vivia escrevendo aqui. Eu esperava o momento do dia para estar aqui... voltar aqui é uma tremenda nostalgia.
Quantos aqui na frase acima.
A gordinha está dormindo, e de tempo em tempo vou conferir sua temperatura.
7 meses e meio, quase 8, e 3 dentes. Bom, dois dentes e meio.
O maldito de cima, está judiando. Febre febre... pra ajuda-la, uma gripe junto. Nariz escorrendo, tosse.
E eu, bitolada, preocupada com minha petitica.
Aqui.... toda torta na cama.
Do que adianta tomar benegripe? Acho que não vale de nada. Sempre tomo e continuo resfriada.
Estou em estado febril, com aquela dor de cabeça chata de sinusite... aqui, toda torta na cama.
Acho que a gordinha vai acordar, escutei um resmungo.
Do mais... nada, tanta tanta coisa mudou mas não quero escrever. Não hoje, não agora.
Agora eu só queria ... nada. Nem sei o que eu queria... acho que queria um pouco mais de animo.
Queria... relembrar, reviver algumas coisas, rever uma pessoa. Ah pai... que saudades, Celinho.
Boa tarde.,

segunda-feira, 2 de junho de 2014

Boa noite.

Esta o tempo que eu amo estar. Chuva.
Muito tempo, ou não tanto que nao apareço por aqui, e tantas coisas aconteceram.
Mudei-me da casa da minha mãe, por nenhum motivo muito grave, só a casa que está reformando, e vim morar com minha tia... mas nao pretendo voltar... nem pretendo ficar por aqui.
Eu estou noiva, com 3 meses de namoro, e estou muito, mas MUITO FELIZ MESMO.
Ele é loiro de olhos azuis, ele é lindo, ele é a melhor pessoa que já conheci, e ele é meu.
Sai também da padaria, por onde passei tantas tardes tediosas escrevendo textos para esse blog.
Descobri com o passar de todos esses dias que a vida não é uma mamata na qual eu vivia, e que agora os meus problemas de gente adulta começaram a aparecer.
A falta do meu pai ainda ta e vai continuar estando.
A minha pouca paciência e antipatia com os seres humanos continuam, por que passa o tempo mas eu nao mudo meu jeito não muito, ou muito, carismático de ser.

Ando fumando mais... um cigarro no meu almoço, um cigarro na volta do almoço... um cigarro na ida da faculdade... outro na volta... 5 cigarros por dia. 35 por semana... e por ai vai, estou com preguiça de somar mais.

Mas eu estou bem. Eu estou bem de verdade. Minha vida está seguindo, da melhor maneira, e com a melhor pessoa do mundo ao meu lado.

Boa noite..



domingo, 2 de março de 2014

Oh where do we begin?
The rubble or our sins?

cause i'm on top of the world...

e eu quero te ajudar com todos os seus problemas.
quero fazer parte das suas aventuras.
sentir seus dentes mordendo meus lábios.
seu cheiro de cigarro que combina com o meu...
                                                            ricardo pulz.

http://www.youtube.com/watch?v=w5tWYmIOWGk

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Outros

Eu estava em uma situação, onde já a vi passar pelos meus olhos e imaginei como seria quem estava naquela tal situação, onde eu por vez...estava.
Imaginei se as pessoas pensam o mesmo que eu pensava quando era eu de platéia.
Eu via a pista passar rápida, os carros ficando para trás, e via cidades mudando o cenário.
Vi casas que pareciam refugios, vi casas montoadas em cima das outras em um morro, simples, onde parece que tudo irá desmoronar com um empurrão.
Eu vi pessoas que nunca vi antes e nunca mais verei, e elas nunca mais me verão.
Então senti liberdade pra rir alto, me estravagar e sentir o vento quente queimando minha pele, sem medo de fechar os olhos e respirar fundo.
Eu fiquei olhando o mar.
Eu fiquei olhando o céu.
Eu fiquei olhando os olhos que me olhavam.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Com.

Com
ponto.
Com
uma virgula,
Com
chuva
sono
tédio...
com três pontos são...
prolongo
prolongado
fim.
sem sono,
com fome,
angústia.
Com
saudades.
Com
tempo...
Com tempo.
Com o tempo,
sem imaginação.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Vontade...

De um riso.
Um beijo.
Uma surpresa.
Algo inesperado.
Eu quero uma tarde com chuva.
Um filme com cobertor.
Quero um domingo de sol.
Um abraço apertado e um beijo no nariz.
Quero queijo com goiabada e você.
Quero um dia com você.
Dois dias com você.
Três dias rindo com você.
Quatro dias rindo por você.
Cinco dias adorando você.
Seis dias rindo do seu riso olhando pra você.
Sete dias amando você.
Um mês.
Um ano.
Uma vida com você.


quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Chuva e coturnos

Ontem senti sono cedo, mas demorei a dormir.
Começou a chover e a ventar, meus olhos piscavam duros, cochilava, mas não apagava. Por fim, capotei.
Apaguei de forma tão profunda que após 2h acordei achando que já era de manhã, mas ainda era 2:45h.
Meu celular começou a tocar, notificações de quase todos aplicativos instalados, mensagens. Novamente morrendo de sono, mas nao dormia.
Passei assim um tempo, tentando encontrar uma posição agradável, ouvindo o vento e a chuva.
As portas começaram a bater mesmo fechadas com o vento. Lá vai eu colocar papel entre o batente e a porta... parou. Deitei, por fim, dormi!
Acordei as 9:15h de hoje.
Com chuva e vento, que me fez lembrar das manhãs na casa da vó Nair, antes de ir pra escola.  Acordando com o cheiro do café e eo leite quente, do pão caseiro com manteiga servido a mesa. As modas antigas de viola tocando no rádio.  O vô preparando as varas de pescar.  Tudo calmo, tudo limpo.
"-Come Pi! Come pra não passar mal na escola"
Saudade dessa época. ..Não que tenha se passado muito tempo, mas hoje se você liga o rádio de manhã, no mínimo escutará show das poderosas....daquela menina que não sei o nome.
Eu gosto de chuva, fico feliz com o tempo assim. Gosto de roupa de frio. Gosto do frio. E gosto da cara de infeliz das pessoas no frio. Elas precisam de tão pouco pra deixar de ter um sorriso no rosto.
Hoje calcei meu coturno, minhas meias pretas, duas calças. ..
E minha jaqueta de couro. Vim feliz pro serviço. .. eu gosto mesmo do frio... e de chuva... e do meu coturno.
São 10:33h. Pela primeira vez em muito tempo escrevendo em uma folha antes de escrever no blog... Não gosto de passar pro blog depois. Mas hoje vou... porque está chovendo!
Bom dia!




terça-feira, 1 de outubro de 2013

Bobagem

Depois de um domingo muito chato, tentei achar alegria em outras pessoas.
Então eu comemorei a gravidez de uma amiga, ri junto com um amigo que pega férias hoje.
Comemorei a felicidade de uma mãe ao tatuar o nome do filho de 1 ano com paralisia cerebral por erros médicos.
Sorri pras pessoas que sorriram pra mim na rua, e fui educada com quem passava mal humor e no fim...sorriu também.
Passei em lojas, comprei roupas.
No fim, me perguntam como estou...
Estou aqui, pensando nos mesmos fatos que pensava ontem.
Mas eu canso das pessoas serem tão tapadas.
Um cálculo não é simples de se resolver, mas as vezes a lógica está em mãos...
É só parar pra escutar.
Mas não to afim agora também..
A gente tenta sabe...mas a gente também larga a mão, desencana, deixa pra lá.
É o tal do querer fazer bem e só tomar no cu.
Vou fazer coisas pra desencanar... vou seguir com a vida, como já to... mas sem olhar pra trás, mesmo.

Boa noite.

domingo, 29 de setembro de 2013

Texto de um momento de falta de compreensão!

Ahh home... Let me come home... Home is wherever I'm with you.  ouvindo essa musica!

Domingo.
Ah domingo. Que me mata, come, consome.
Fico maravilhada com a burrisse das pessoas.
E estou com vontade de comer banana com granola.
Se eu tivesse escrito até banana... teria rimado... não. Não teria, mas por um momento soou melhor na minha cabeça escrever só até a banana.
Estou injuriada, esta frio mas estou com uma blusa de lã me dando calor, por isso liguei o ventilador.
Agora rimou... (calor, ventilador)
E nem sempre a gente pensa com a cabeça.
Eu penso mais com a minha compulsividade mesmo, e com a minha ignorancia em ser sempre muito sincera.
Me arrependo sabe.
Só tomo no cu, depois fico me fodendo, me dizendo, como sou estupida!
Que frase..."só tomo no cu..." "fico me fodendo"..
Vocês entenderam.
Essa musica me faz deitar, olhar pro teto, e imaginar cenas perfeitas, em câmera lenta, com ela de trilha sonora... e todo mundo rindo feliz saltitante e agôniante. Né?
Meu coturno tá no chão, pra usa-lo amanha... mas nunca uso.
Amanhã vou usar.
Amanhã vou acordar cedo e ir caminhar.
Eu caminho, 3 vezes por semana, 40min em jejum.
Eu treino, 4 vezes por semana, 1:30h após comer 150g de frango e 200g de arroz integral, mais salada a la vonte!
Depois eu durmo... ai eu acordo e vou pra padaria, a tarde pro studio, e tudo se repete.
Meus dias...
É ruim sentir falta das pessoas.
Mais ruim quando vêmos elas.... e não podemos falar.. nem um oi. Só alguns olhares.
Estranho esse meu domingo.
Boa noite.





43

E hoje eu te vi
Meu coração disparou
Meu estômago gelou
E me perguntei se é amor.






Domingo: Ultimo dia da semana, propício a estar no tédio, rodando de carro com um som que mesmo de domingo não agrada por ser domingo e nada me agrada no domingo, queimando gasolina, queimando pensamentos, pensando demais, bitolando, pirando, surtando, parando em 3, 2, 1...


quinta-feira, 15 de agosto de 2013


Recaída

Não está o vento que gostaria que estivesse, pra agarrar o travesseiro e olhar pro teto, pensando em nada, ou pensando em tudo, ou só vagando no que vier na mente.
Não há como nesse tempo, nesse tempo gelado, não recordar, lembrar, lastimar.
A minha mão encaixa no bolso de sua jaqueta, fechada como se estivesse preparada para dar um murro, firme, mesmo assim ficava gelada com o vento que passava pelo tecido.
O nariz virava uma pedra vermelhinha e sentia dificuldade pra respirar, logo, sentia sua mão passar pela minha coxa.
Era assim os 5 ou 6 minutos de moto até chegar na sua casa.
Disputavámos o banheiro pra fazer xixi.
Ele reclamava de abaixar as calças.
Eu reclamava de sentar no vaso gelado.
Depois reclamavámos de tirar as roupas e correr pra cama.
Nu, ele me chamava "vem logo inha, corre"
E como uma criança, correndo até o brinquedo, eu pulava pra baixo das cobertas, o beijava, o esquentava.
Sentia seus dedos longos e gelados passarem por minhas costas, me causando arrepios tão intensos, curvando-me.
Então sentia o calor de seu hálito, o calor da carne de sua boca, a umidade de sua lingua.
Assistiamos a TV.
Assistiamos a um filme por não ter nada na TV.
Não precisava ser um filme novo, podia ser os guardados, os favoritos dele, O Poderoso Chefão, Laranja Mecânica. Tanto faz, não importa.
Não importava muito naqueles dias, não importava o que... importava a presença.
Eu poderia ter amado mais.
Eu poderia ter amado menos.
Eu poderia ter tido menos ciumes, menos posse, menos insanidade e loucuras. Invenções.
Talvez, se eu não tivesse aprendido a virar o jogo, não tivesse evoluido, tomado no cu diversas vezes, ele ainda estaria morando por aqui, e eu "apanhando", mas tudo estaria bem. Não importaria...
Mas eu cresci, em 5 anos amadureci, aprendi a virar a página, aprendi a  ignora-lo também.. não era mais a menininha de 15 anos.
Então aprendi a avaliar o que valhia ou não a pena.
Aprendi a fazer ele correr atrás, mas aprendi também a cansar...e saber parar.
Talvez se eu não tivesse aprendido nada disso, enquanto eu ainda insistia, e só levava "NÃO NÃO NÃO" eu teria sido mais boazinha, menos cretina, teria o perdoado quando ele olhou pra trás e pediu pra voltar e teria  dado mais atenção naqueles ultimos dias que passamos deitados na cama...
Enquanto  me olhava e dizia "é tão bom ter você aqui, eu amo você"
Mas eu já estava tão cansada, com ódio e vingança intalados, já havia sofrido tanto, já havia pedido tanto pra voltar, já havia escutado tanta merda, tanto desaforo, do qual posso ter merecido sim, por ter sido ciumenta, por que o amava, possessiva, por que o desejava, louca, por que era louca por ele! Mas... meu corpo, minha cabeça, minha paciência.. já dizia que "NÃO NÃO NÃO!"
Eu não merecia mais aquilo... me sujeitar a aquilo.
Então tudo aconteceu!
Passou 7 meses.
Voltamos a nos falar.
Sofremos na distancia...
Mas mesmo assim, parece que as vezes só eu lembro, só eu recordo, só eu sofro.
Então eu canso de novo, sabe?
"Valhe a pena?"

TÁ FRIO!

O tempo anda mais louco que a minha cabeça!
Ontem fez sol e até arrisquei sair com minha calça rasgada.
Hoje amanheceu ventando, que a ventania tava tão forte ventaniando na arvore que ventava lá fora e o vento que me fazia dormir! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Ta, ok, parei.
Mas as vezes tento forçar um sorrisinho pra parar de pensar tanta asneira e entrar em recaídas, pq sabe como é né, a gente fica um tempo com a cabeça desocupada e enche ela de caraminhola.
Hoje meu dia não ando lá como eu queria... fui trabalhar a tarde e não no meu horário (de manhã), não fui na Re, não tatuei o oinc, fui treinar 20h... meu fusca está sem freio, logo bato.
Sei lá, ando me questionando sobre as pessoas nos ultimos meses...
Nos ultimos meses que comecei a me aventurar nas baladinhas, e conhecer pessoas tão patéticas que até me faz pensar umas 10 vezes antes de sair no próximo final de semana.
Tá tudo muito superficial, tá tudo muito facil.
Hoje relação não existe. As pessoas não precisam querer saber de ter uma relação estável, enquanto elas tem o que querem em uma noite depois de uns copos de bebida.
As meninas estão fáceis, os caras estão fáceis...
Em uma saida minha por ai, um cara ficou impressionado que não dei pra ele.
Como assim???
TÁ ASSIM?
Conhece, dá uns beijos, vai pra um canto, e dá?
Sinceramente, quando for mesmo querer dar, qual vai ser a graça???
Depois sei lá né...

Saindo desse assunto tão patético quanto as pessoas patéticas que ando conhecendo, eu não tenho mais nenhum assunto pra entrar.
Queria escrever as minhas recaidas, mas não to afim de pensar mais nelas do que já penso.
E também não valhe a pena escrever sobre você.
A gente desisti depois de um tempo que não ganhamos valor.

MAS... um dia irei achar alguém que me dê valor.
Um valor que eu mereça ter.
Dar em troca.
e... (queria alguma palavra que terminasse com "er" pra rimar, mas não rolou).

terça-feira, 13 de agosto de 2013

por enquanto 16




Novas.

Não que minha vida seja uma caixa de surpresas, mas eu confesso ser uma pessoa completamente instável sobre minhas decisões.
(design, facul de arquitetura, confeiteira (méra ilusão), ed fisica...)
E não somente por ser completamente atrapalhada, mas por ser também completamente perdida dentro de mim, sim, ainda.
Não que eu seja uma velha, nem que eu seja tão nova, mas ainda tenho idade pra nao saber direito o que querer.
Algumas pessoas acham isso um absurdo! Mágina! Temos logo que aprontar nossas vidas.
Pois é, mas eu não ligo pra essas pessoas.
Então deixando de lado todo o socialismo, as regras, as funções que todos seguem e o caminhozinho traçado pra entrar em uma disputa patética de quem é o melhor... decidi.. seguir por mim, o meu!
De começo completamente assustada, achei que não seria apoiada, mas fico feliz por toda a minha familia (menos a minha vó Nair, na verdade não sei do verdadeiro pensamento dela, mas de cara, ela não gostou,rs) me apoiar e gostar.
E mais surpreendida fiquei por ver o orgulho de minha mãe, postando minha foto no facebook, e me acordando com beijos.
Nunca me senti tão feliz, e certa do que quero como estou.
Pode não dar certo, posso levar um "você não leva jeito" da minha mestra, mas, ao contrário disso, esta indo tudo, muito muito bem!
E estou me dedicando e me esforçando ao máximo pra que dê sim, CERTO!

Fora isso de uns meses pra cá, fatos aconteceram, algumas pessoas eu tirei do caminho, outras entraram e vivendo assim, vendo o quão tudo anda tão superficial e poucos andam ainda sendo SERES HUMANOS, me fortaleci MAIS!

Boa noite.

obrigada, Regiane Bueno, pela grande oportunidade.
tatuarei um porquinho, em homenagem a todos os oincs utilizados para aprendizado.
um beijo



segunda-feira, 5 de agosto de 2013

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Paixonite aguda

Eu queria não pensar tanto em vc
nem sorrir ao te ver
nem querer te morder
estar com vc
rir com vc
rir de vc
rir pra vc
beijar vc
queria nao ter beijado vc
olhado pra vc
ver vc me olhando de volta
queria não saber
não sentir
não ter.
queria não te esperar
saber ir dormir sem te imaginar
saber deitar sem criar momentos perfeitos.
queria não escrever sobre vc
pensando em vc
imaginando vc

queria não te querer tanto assim.

quinta-feira, 4 de julho de 2013

ponto.

Na verdade não sei por onde começar.
Uma hora to bem, outra hora, todos os meus pensamentos fazem com que eu me afunde na cama, e queira morrer sufocada pelos lenções.
Pensar muito cansa, me chateia.. tem horas que eu gostaria de não pensar, ser desligada, ficar ás cegas mentalmente.
Esquecer de quem passou pela minha vida e que hoje faz falta, as que estão presentes e não dão valor, as que nem passaram... as que já amei, vou amar, que amo, que sofro por elas.
É injusto tudo o que acontece, é.
Todo ato trás consequencias e escolhas.
Atitudes trazem desgostos...
e vamos desanimando, demasiando..
Ai tudo vem a tona...
Ai tudo acaba com você.
Estou precisando que me dêem um sorriso.
Um sorriso que eu cause com sinceridade.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Se foi.

Foram decisões, e o que podemos fazer?
Ela esperou tanto, pediu, implorou, sofreu, ligava... e  o que recebia eram mensagens dizendo que não, e caixa postal.
Então desistiu.... abriu mão, de certa forma começou a acreditar que realmente, ele não a queria e ergueu a cabeça.
Então ele veio atrás... atrasou a sua ida para longe, insistiu em vê-la, quere-la.
Mas.... as pessoas guardam rancor. Angústia, se magoam...e aí... ela já não tava afim.
Bom, ele se foi.  E tudo ficou...bom, tudo ficou bem...
Passarem meses e meses... Agora, sofrem.. separados.

Nós aprendemos com as coisas mais dolorosas da vida.
Por isso reencarnamos e voltamos para a terra mil vezes.
Por que é muito, muito para se aprender.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Você pode sair correndo
Você pode ficar parado no mesmo lugar

Você pode lutar contra
Você pode abaixar a orelha

Você pode sorrir por fora
e se devorar por dentro

Pode chorar de raiva
e mentir

Carregar um peso nas costas maior que sua capacidade

Ou aceitar, seu limite, sua capacidade, fazer certo.

Escolhas.



quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Passa

Os dias passam e nos fortalece, nos dando confiança e maturidade.
Os dias passaram e comecei a aceitar varios fatos importantes pra mim, que clarearam minha visão sobre muitas coisas na vida.
Mas hoje não vim aqui filosofar nem tentar de forma inutil criar um texto com bom conteudo.
Hoje vim fazer uma confissão..
Me apaixonei.
Me apaixonei como jamais achei que fosse me apaixonar de novo.
É o bem querer, o estar perto, a vontade de mostrar pra todo mundo!
Que sou sua.
Que você é meu!
E quantos risos dei só de pensar em você...
André Conti.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Eu queria ter uma pequena nave...
Algo que me aconchegasse e voasse.
Então eu veria todas as pequenas luzes da cidade, sem medo de levar um tiro, bater o carro, ser assaltada...
Seria só eu, segura, no ar.

Eu queria ter uma mente mais insana.
Ter mais coragem.
Então eu saltaria de um penhasco, aprenderia a nadar na marra, e talvez,
desistisse da vida quando me desse vontade.

Eu queria entender por que
Por que...

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Banho lava o corpo e a alma.

Sorrisos são expressos ao seu psicológico ser agradado por algum fato, de fato, bom.
Choros são expressos ao seu psicológico sofrer de alguma forma, ou, por extrema felicidade.
Lágrimas... só me fazem lembrar de soro.

Levantou da cadeira vermelha, guiou-se até o banheiro, trancou a porta.
Tirou a calça, tirou a blusa, o top... o bico do peito arrepiou. Enrijeceu.
Os cabelos cairam levemente enquanto eram soltos do coque alto.
Nua.

A água quente queimou seu corpo... a água fria lhe causou arrepios.
Leve dor de cabeça.

Gosto do cheiro da pele, de dentes, da expessura de pelos, cabelos...
Gosto de cabelos.
Gosto dos meus dedos entre os cabelos.
Gosto de fumaças.
Gosto das formas das fumaças.

Gosto de costas... largas...
Mãos
Veias saltadas
Cicatrizes

Eu gosto de marcas... individuais.
Marcas...

Aleatório.

"Deus sabe o que põe em nossas vidas, e ele não colocou esse passarinho em seu caminho a toa... "
Disse meu pai, enquanto chorava ao seu colo aos 15 anos de idade, por que o filhote de passarinho que tentei salvar, havia morrido.

"Deus sabe o que põe em nossas vidas, e ele te tirou de mim por alguma razão sábia... pra ele"
Pensei comigo aos 17 na frente do meu pai no caixão... tentando aceitar... de alguma forma incapaz.

A saudade aperta e o desaconchego chega junto.
Não estou no melhor dia.
Boa noite.

Retornando em 3... 2... 1...

BUM!

Está meio frio, meio calor.
Ligo o ventilador e os pelos arrepiam, desligo e ai tudo começa a esquentar.
Óculos, ando com dor na vista.
Boa noite.


Não não, não terminei ainda.
Desistindo da carreira de Arquiteta e Urbanista, e tentando fazer mini bolos, ou qualquer outra coisa, cá estou eu!
Comprei cactos no mercado... dois. Por que sao pequenos e as florzinhas nele são de verdade.
Eu achei que fossem de mentira, por que quando eu era pequena... minha vó tinha umas iguais... só que vinham em um caule enorme... será que são de cactos enormes? Nunca parei pra pensar nisso.
Como descobri que as florzinhas são de verdade: ELAS FECHAM A NOITE E ABREM DE DIA!
HÁ. Um beijo do gordo!

Tem migalhas de pão na minha mesa, meu celular esta piscando, o facebook esta piscando, minha chicara de vaca esta cheia de glitters e esmaltes... o potinho de Pringles esta repletos de lápis... meu cachorro espirrou. AMÉM.

Por que voltei aqui?
Bom, acho que é falta do costume costumeiro, pleonasmo.

Esse texto ficou uma bosta. beijos

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

alguém

alguém pra amar
pra ter
passar
o domingo

alguém pra beijar
dormir
nanar

sem ponto
vircula
interrogação
exclamação

alguém pra passar
alguém pra brigar
chorar
apaixonar

alguém que abrace
beije
busque
chame
precise
e que você saiba

saiba retribuir
dar valor
querer
perder
correr
desculpar
perdoo...

alguém

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Está frio.

Minha perna dói por causa da friagem.
Quero deitar nas cobertas e ver um filme.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

A pior semana

Quem lê isso deve achar que falta eu me matar na minha vida.
Deixe-me deixar claro, eu nunca, ou melhor, quase nunca escrevo aqui quando estou feliz.
Isso é um belo diário deprimente, onde esbanjo minhas mágoas.
É o unico que escuta e fica quieto.
Estou na pior semana da minha vida.
Quando uma coisa desanda... tudo desanda.
Tudo vai mal, ruim, dá errado.
Você quer fugir e não tem saída.
Você quer gritar e não tem espaço.
Você quer alternativas mas não tem escolhas.
Sua cabeça quer explodir, mas não há uma bomba dentro dela.

Então estou aqui.
Com o peso do mundo em minhas costas.
Com a cabeça cheia.
Quanto problema.
As soluções parecem simples, mas são chatas de serem resolvidas.

Me disseram para procurar um psicólogo.
Que me fará bem, me ajudará.
Não acho.
É como a cura do cancêr, ou a cura para a AIDS.
Eles já tem, mas por que eles contariam isso?
Eles não querem que vc morra, mas também não querem te curar, então te oferecem algo que fará você ficar bem até onde seu corpo aguentar.
Alias, as industrias que geram esses remédios precisam lucrar.
Pra que te dar a cura, então?

É o mesmo que vejo do psicólogo.
Ele tem a resposta certa para todos os seus problemas.
Você entra na primeira sessão com uns 3....
Saí com 5....
Volta com 10...
E isso só por que o médico entrará na sua mente a ponto de você mesmo criar metas das quais você acha que não vai conseguir, por que pra tudo que quiser desabafar ou ter a solução.. você irá procurar quem? E nisso, ele garantirá  o seu salário.
Claro, por que ele dará as respostas certa pros seus problemas?
Então, acho que não devo nem preciso de um psícologo.
Por que no fundo, todos nós sabemos como resolver nossos assuntos.
Bom, pelos menos os casos bestas como os meus... que pra mim não são.
Mas tem muita gente pior que eu por ai.
E isso não querendo ofender a profissão de ninguém, muito menos a quem mandou eu procurar um...

Bom... acho que já desabafei por hoje.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Direto

Estou tentando filosofar por aqui.
Postando coisas atrás de coisas.
A inspiração não vem.
Os dias estão passando muito rápido e estou ficando cansada.
A tal rotina facil de trabalhar 8h e estudar 4 está me quebrando aos poucos.
Preciso deitar e dormir.
Minha coluna deve ser torta.

Eu me sinto deprimida pelo menos em 3 dias da semana.
Fatores me fazem sentir assim.
Todo mundo se sente desvalorizado.
Aprendi a desvalorizar, ou pelo menos, fingir isso.
E isso me magoa.
Me chateia.
Me deixa puta.

Acordei 7h.
Dei banho no meu cachorro.
As 9h fui trabalhar.
Fiquei lá até as 16h
Só recebo 300.
Isso me magoa

Cheguei as 16h, comi pipoca
Estou procrastinando a ida ao banho.
São 16:58
17:50 minha van já esta na porta
Tenho aula de história da arte
e isso me magoa.

Nunca vejo nada para mim.
Ou nunca fazem nada que não seja em troca de algo que já fiz
Não poderiam fazer algo sem ser por isso?
Isso me deixa puta!

A necessidade consumista para se sentir bem.

Então comprei um sapato de solado de cobra
Um sapato azul
Um vestido preto
Uma sapatilha de oncinha.
Uma blusa de frio com pelinhos.

Agora preciso de uma calça nova.

Passou.

E então, eu estou aqui.
Dei um espirro e um pingo de saliva voou na minha calça.
Meu resfriado terrivel passou.
O dia dos namorados passou.
Meu aniverssário já passou.
Esse mês logo já passou.
Logo o semestre passou.
E tudo passou tão rápido e o tempo não parou.
A chuva passou.
O verão passou.
Logo eu vou passar.
Vou envelhercer.
Vou morrer.
E meus filhos dirão:
-A morte da mãe já passou.
-Meu aniverssário já passou.
Logo o meu enterro passou.
Por que tudo passou rápido e não vimos.
Só diremos: passou.

sábado, 19 de maio de 2012

Há quem me queira

Há quem me queira assim.
Carinhosa, as vezes despenteada, com brincadeira, com sorrisos, com saudade.
Simpática... com afeto, com apelidos fofos...
Com travessura na cama.
Chata... implicante, ciumenta, possessiva, descontrolada, que vive com a cara feia (ps: para as coisas que não gosta) e que... também se cansa, desisti, um dia acorda e diz: chega!

Por enquanto essas ultimas palavras ainda não aconteceram.
Mas há quem me queira sendo assim.
Complicada...
Mas uma boa companhia.
Basta saber apreciar e aproveitar disso.

Pois não são todas as pessoas que tem ciumes, afeto, possessividade, carinho tudo junto.
Alguma não demonstram seus sentimentos e por isso, a relação fica fria.
A presença fica ausente.
E nos esquecemos que aquela pessoa nos ama.
Sentimos falta.

E isso acontece comigo.
Me sinto apagada.

Sabe no céu... quando muitas estrelas brilham.... e ofuscam as menores que são pequenos pontinhos?
Eu sou os pequenos pontinhos.
E não por ser pequena fisicamente, mas por não me sentir querida, e não fazer questão de aparecer pro mundo.

Eu também tenho os meus amigos e, eles gostam e pedem minha companhia.
Nem sempre eu os acompanho. Pois eu penso demais em outras pessoas.

Há quem me queira assim.
Como eu sou.
Há quem me pede e me olha assim, todos os dias.
Há quem me deseja.
Há quem brinca comigo.
Há quem sorri pra mim mesmo sem eu dizer nada.
-Por que você sumiu? Nunca mais te vi. Aparece!
E sorri....

É só tomarmos cuidado para as pessoas não se cansarem da nossa ausencia, e irem embora.


Logo talvez eu vá.


quinta-feira, 17 de maio de 2012

Flor.

Não existem pessoas perfeitas.
Existem pessoas dispostas a aceitar o defeito uma das outras.
Pena que, nem todas são dispostas a isso.

Hoje recebi uma flor.
Uma pequena flor.
Rosa, com pólen dourado dentro.
Murcha...
Mas era uma flor.

E mesmo sendo pequenina, murcha, porém... bela, me fez sorrir no dia.
Me fez ver beleza em atos simples.
Pena que nem sempre é das pessoas que esperamos.
Mas nem tudo na vida é como queremos.

Eu também me sinto exausta, e eu também tenho vontade de gritar.
Eu só queria dormir.
Dormir por muito tempo.
Sonhar com pessoas que sinto falta e de que gosto.
Dormir, sonhar e acordar, com tudo novo.
Com um gosto novo, com um ar novo.
Mas sendo tudo igual como é hoje.
Só... novo.

Comprei um pacote de meia.
-Obrigada querida...
Disse a senhora.
-De nada, obrigada você.
-Tenha um bom dia, que Deus a abençoe.


Vou ir buscar pipoca caramelizada.
Vou ir alugar um filme.
Me cobrirei.
E ficarei só, dando risada sozinha.
Por que hoje, eu não quero e, não espero companhia.


Boa noite.

sábado, 28 de abril de 2012

"A balada vai ser boa hoje, cama, filme...."
Escutei ele dizendo ontem a noite.
"Tanta coisa boa pra fazer numa sexta feira..."
Escutei dele novamente...
"Também tem tantas coisas boas para se fazer na cama."
Finalmente eu disse.
E por um momento eu escutei risadas ao meu redor.
Foi  o unico momento de distração que tive, não mais.
O resto passei triste e magoada, com o estomago ardendo.

                           --------------°---------------

F. tem as pernas tatuadas, a cabeça raspada, e uma cara de mal encarado.
Mas ele também sorri, sente, ama, e tem vontades.
F. me trouxe sorrisos.


                         --------------°---------------

Prometo não lhe escrever mais nada aqui.
Por que nunca tem retorno.
É como se eu não existisse.
                        ----------------°---------------

Nem tudo aqui existe, nem tudo aqui é real.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Alguma hora.

Cansada ou não, ela estava com a cabeça enterrada entre os braços cruzados naquele balcão de marmore de cor morta repleto de doces e balas.
Pensando ou não, em que horas iria embora para poder dormir ou ficar 3 horas embaixo do chuveiro com o travesseiro.
Querendo ou não, que entrassem pessoas naquele quadrado para a hora passar, ou que não, para continuar ali, com a cabeça enterrada entre os braços cruzados naquele balcão de marmore de cor morta, repleto de doces e balas.
Cossando os olhos e, os fechando com arrepio das unhas compridas, ou não.
Estralou o pescoço, viu os pelos do braço arrepiar, escutou a água do asfalto crespitar ao som do fusca á passar.
14:40 e parece que nunca sai das 14:40.
14:50 e parece que nunca sai das 14:50.
Parece que nunca sai do mesmo lugar.

Morgana

Sua vista começou a doer, e as letras se embaralharam. Até o barulho da chuva se tornava rústico.
Os curtos cabelos rebeldes atrapalhavam Morgana. Os prendeu num coque pequeno, que mal parava preso e encontrou o caderno com poucas folhas, quais outras já arrancou e rabiscou.
O vento gelado de lá, bate em seu braço, se lembra de ter raiva por esquecer a blusa em casa.
Deixou o cachorro sem ração.
As cuticulas de água na lata de coca escorrem lentamente, brincando de quem fica maior juntando-se a outras.
É sempre a mesma coisa.
O gliter de suas unhas verdes refletem um brilho que ela não virá em ninguém, ou se viu faz tempo. Ou se viu era somente uma criança, que não acreditava em tudo, era ingênua, não tinha compromissos, ou obrigações.
Morgana quer imbernar por algum tempo. Se afastar do lamaçal que é o mundo, da sujeira das pessoas.
Passa as mãos no rosto uma vez, passa outra, tenta abrir os olhos, não os cerrar.
Olha pra chuva, parou.

domingo, 8 de abril de 2012

Páscoa

Alguns anos atrás, quando incrivelmente eu era menor do que sou hoje e, mais nova, eu recebia um ovo da minha mãe, um ovo do meu pai, um ovo da minha vó, um ovo da minha tia da outra tia e da outra tia e da outra tia, um ovo do meu tio, um ovo da minha madrinha, um ovo da vizinha, um ovo do namorado, um ovo da amiga, um ovo dois ovos três ovos assim.
Hoje na páscoa, onde continuo tendo o tamanho que eu tinha com 10 anos de idade, eu não recebo nenhum ovo.
Ao contrário disso: Eu comprei um ovo que dei pro namorado e comi inteiro. (e os bombons de dentro também)
Agradeço as caixas de bombom que ganhei da dona Maria (vó do meu namorado) e da Iris (madrasta do meu namorado) que são pessoas queridas.
Também ao contrário disso eu não ganhei caixa de bombom da minha vó nem da minha madrasta, por que eu não tenho uma madrasta.
Tudo bem que minha vó avisou que não daria nada pra ninguém nessa páscoa. Vó eu te amo (sério).

Não era nesse ponto que queria chegar.
Pois bem, acho que as coisas, não só para mim mas para as pessoas andam perdendo o sentido.
Ou é só para mim mesmo.
Quando eu era menor do que sou (incrivelmente) -"Era possivel, Pietra?" - Era, cala essa boca!
Continuando, quando eu era menor do que sou, alguns anos atrás, existia dentro de mim a expectativa pelo natal e presentes, pelo ano novo e os fogos de artificio, pela páscoa e chocolate, dia das crianças, aniverssário...
Hoje não passa de mais alguns dias que se tornam feriados e me dão algum tempo pra dormir a mais.
Tinha o frio na barriga ao passar os meses.... A felicidade por estar ficando um ano mais velha, a espera pelas surpresas, bolos e afins.
Parece que não comemoram mais tudo isso com tanta intensidade.
Ou sou eu que não sou mais criança e não vejo mais o mundo de forma tão fascinante.
Não acredito mais em coelho da páscoa e não espero mais pelas pegadas no chão.
Não espero mais o papai noel, nem espero que o presente venha por uma chaminé imaginaria que nunca existiu.
Não deixo mais dinheiro embaixo do travisseiro para a fadinha do dente.
Nem olho mais pro céu a procura de estrelas cadentes.
Eu cresci muito sem a "mágica" dos contos?

Olhei dentro da geladeira de casa e há alguns ovos, dois ou um mesmo....
E isso por que tenho um irmão de 5 anos, então pensei que a casa estaria forrada de embrulhos coloridos.
Mas vendo por outro lado, meu irmão nunca brincou no quintal, a não ser quando é pra ter ataque terroristico de birra pra surtar minha mãe, quando ele não quer tomar banho.
Ele joga video-game e passa 90% do seu tempo na TV e no computador. Os outros 10% é comendo, enchendo o saco e fazendo xixi e coco.
Alias acho que incluo uns 20% só comendo.... Pelo menos isso é coisa de criança.

Esta chovendo e eu gosto disso.
Espero que amanhã eu não me decepcione ao acordar achando que estará frio, e topar com um sol irritante.

Estou pensando no Johnny que provavelmente está passando frio lá fora.
Ou não, ele é gordo.

Boa noite.

sábado, 7 de abril de 2012

Meio dia e alguma coisa.

As pessoas perdem seus conceitos.
As pessoas perdem seus conceitos comigo.
Uma coisa é você não gostar de algo.
Outra coisa é você não gostar de algo e, mesmo por vezes achando bonito, implicar somente por implicancia.
Tudo bem uma pessoa não gostar de tatuagens.
Mas já não é "tudo bem" essa pessoa dizer que tudo o que você faz é ridiculo, horrivel.
"Meu Deus, onde você vai parar?"

As pessoas se esquecem de que nós, que temos tatuagens, ou pircings, ou sejá lá o que for que ela não goste, não  somos surdos.
Uma vez dito, basta! Já escutamos, nos magoamos e guardamos.
Não precisa repitir um milhão de vezes toda vez que nos vê. "Mas ficou horrivel, Pietra! Você não achou horrivel?"
Oras, se eu fiz, NÃO!

Então penso em começar a me vingar e depois penso em não começar essa guerra. Por que também não quero ser tão idiota quanto essas pessoas.

Implicar somente por implicancia.

Agradeço a todos que gostaram, elogiaram e curtiram.

sábado, 24 de março de 2012

Bitter Sweet Symphony - The Verve

Bitter Sweet symphony

Porque é uma sinfonia agridoce, esta vida
Tente fazer finais encaixarem
Você é um escravo do dinheiro, então você morre
Eu te levarei pela única estrada em que já estive
Você conhece aquela que te leva aos lugares
Onde todas as veias se encontram, yeah


Sem mudanças, eu posso mudar
Eu posso mudar, eu posso mudar
Mas eu estou aqui no meu molde
Eu estou aqui no meu molde
Mas sou um milhão de pessoas diferentes
De um dia para outro
Eu não posso mudar meu molde
Não, não, não, não, não


Bem, eu nunca rezo
Mas esta noite estou ajoelhado, yeah
Eu preciso ouvir alguns sons que identifiquem a dor em mim, yeah
Eu deixo a melodia brilhar, deixo-a limpar minha mente, eu me sinto livre agora
Mas as rotas aéreas estão claras e não há ninguém cantando para mim agora


Sem mudanças, eu posso mudar
Eu posso mudar, eu posso mudar
Mas eu estou aqui no meu molde
Eu estou aqui no meu molde
E eu sou um milhão de pessoas diferentes
De um dia para outro
Eu não posso mudar meu molde
Não, não, não, não, não
Eu não posso mudar
Eu não posso mudar


Porque é uma sinfonia agridoce, esta vida
Tente fazer finais encaixarem
Você é um escravo do dinheiro, então você morre
Eu te levarei pela única estrada em que já estive
Você conhece aquela que te leva aos lugares
Onde todas as coisas se encontram, yeah


Você sabe que eu posso mudar, eu posso mudar
Eu posso mudar, Eu posso mudar,
Mas eu estou aqui no meu molde
Eu estou aqui no meu molde
E eu sou um milhão de pessoas diferentes
De um dia para outro
Eu não posso mudar meu molde
Não, não, não, não, não...


Eu não posso mudar meu molde
Não, não, não, não, não,
Eu não posso mudar
Não posso mudar meu corpo,
Não, não, não


É apenas sexo e melodia violenta e silêncio
É apenas sexo e melodia violenta e silêncio
(Eu te levarei pela única estrada em que já estive)
É apenas sexo e melodia violenta e silêncio
(Eu te levarei pela única estrada em que já estive)
Já estive
Em que já estive
Em que já estive
Em que já estive
Em que já estive
Alguma vez você já esteve?
Alguma vez você já esteve?
Alguma vez você já esteve?

Sábado.

Trabalhar no sábado.



Mirian saiu com seu all star preto rasgado.
Sentou naquele velho banco, com a tinta branca desgastada, estava molhado, havia chovido.
Não se importou.
Então ele chegou. Sentou-se ao seu lado.
-Tudo bem?
-Tudo e vc?
-Tudo.... Como anda as coisas aí?
-Tá corrido, mas tá bem.

Ficaram se olhando pois não havia mais o que falar, já que seus assuntos eram monótonos.
Mas gostavam um da presença do outro.
Gostavam do sorriso um do outro.
Gostavam da textura da pele, que nunca tocaram. Somente nos beijos na bochecha na hora do tchau.

-Então, estou indo agora. - Disse ele.
-Tudo bem, tchau então.

Curvou-se perto demais para um beijo de despedida.
Ela o deu.

-Tchau...

E mais uma vez permaneceu sozinha, naquele velho banco, com a tinta branca desgastada.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Cólica

Ela acordou com cólica e com a calcinha molhada.
Ela acordou com cólica e menstruada.
Ela acordou cedo e estressada.
Tomou seu café da manhã de todos os dias na padaria.
Sentou no caixa, pintou seu all star verde de preto.
Todos olhavam, todos riam,
afinal, quem é a menina estranha com cara de dor de cólica pintando all star?


Ela acordou com cólica e com curiosidade.
Ela acordou com cólica e com a mente em um horário noturno.
Ela acordou com cólica e disposta a passar o dia esperando descobrir algo.
Fez seu dia rotino, passou na vó Nair, lhe deu um beijo e foi pra casa se arrumar.


Ela acordou com cólica, com a calcinha molhada e com curiosidade.
Correu seu dia rotineiro, e está indo dormir:
Com cólica, com a calcinha protegida e com a mesma curiosidade.
Curiosidade mata?
Bom, tira o sono.

sábado, 17 de março de 2012

02:33

Gostaria que algo mágico acontecesse antes de eu dormir de verdade.

02:16

E você não está dormindo ainda, Pietra?
Não.
No chão há tinta a óleo, água rais, coturnos, tênis, bolsas.
Tentei acertar os cotonetes no lixo, juro, mas não consegui... foram para o chão, junto com a tinta a óleo, água rais, com os coturnos, tênis e bolsas.
Acho que perdi minha fé. Ou pelo menos não a lembro de tê-la, um dia ter ousado dela.... Ou se a vida me deu uma pausa pra isso.
Indo á caminho da pista, com a van lotada, passamos na frente de uma igreja da cidade. Igreja que fui batizada, que fiz a primeira comunhão e ia as missas aos sábados a noite com a vó Nair.
Bom.... Um menino que se senta á frente, fez o nome do pai e então...
Lembrei de quando fazia isso, passeava naquela praça de bicicleta com os amigos de rua... Me estrupiava naquele bairro.
Onde jogava queimada na rua até tarde, bola, esconde- esconde, pega- pega, boneca, pular corda...
Entrava suja na casa e dormia com o pé encardido.
"Não vó, já tomei banho!"
Não vejo crianças assim hoje.
As crianças de hoje não são assim.
Ou as crianças cresceram.
O tempo anda muito rápido.
O tempo anda intenso.




Espero pelo frio. Eu gosto do frio.
Gosto de sentir o frio entrar pelas narinas e me causar espirros.
Gosto de procrastinar a ida ao banho por que está tudo gelado.
E gosto de fingir que não faz uma hora que estou embaixo do chuveiro quente, para não ter que sair.




Disseram que gostam de mim, mesmo eu usando botas de gnomo, isso deve ser bom, não?


Hoje fiquei por aqui mesmo. Noite de sábado. Eu acordo tarde, e namorado cedo. Melhor não forçarmos o sono. Embora não me importasse muito com acordar 5h pra ir embora.


Esperei a van de hoje que não chegou tão tarde como costume.
O garoto de preto me deu oi, me deu tchau tchau. Abriu um sorriso.
E de fato, a algum tempo, ninguém desconhecido sorria pra mim, sem antes eu abrir um primeiro.


De fato, pessoas decentes ainda existem,
de fato meu sono chegou,
de fato só precisava escrever algo para descarregar a energia de minhas mãos.

Vi um mosquito morrer e, mesmo sendo um mosquito, foi agôniante.

Boa noite.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Cigarro.

Boa noite, ou má.
Não foi das melhores hoje.
Meu cachorro rondou meu quarto inteiro para achar um canto para dormir.
Mas não sabe ele que depois de todo esse tempo atrás do conforto vou colocá-lo para fora.
O que me parte o coração. Lá está frio.



Seu nome era Lara.
Não aceitava muito bem o convivío social.
Passou o intervalo sozinha vendo os grupos de pessoas conversarem.
Foi embora, sua van é sempre a ultima a chegar.
Agora vê seu cachorro enlouquecido com a fumaça...
Vou abrir a porta... Apagar o cigarro, boa noite.

segunda-feira, 5 de março de 2012

23:46

Quando não tenho um nome para um título, eu coloco a hora que comecei a escrever.
Tenho a mania de abrir meu blog e ler meus textos, que já li mil vezes mais uma vez.
Não sei.
Acabou de chover, mas ainda chovisca, e escuto o passos do meu cachorro gordo lá fora, de sua lingua batendo contra a água do pote, e da baba que ele chacoalha.
"Boa noite. Te amo Tchubi. Bom estar com vc. Ficarei com sdd de novo..."
Como amo essas mensagens, rs.
Bem, relendo todos os textos, percebo como mudamos de caminho em nossas vidas, mesmo que por vezes, tenhamos tracejados tais por longos fios.
Em um texto escrevi que tinha decidido o que seguir profissionalmente. Por que no dia, na minha mente, eu iria passar toda a vida fazendo escova.
Não que, isso seja ruim, ou que, cabelereiro seja um porre, por que tem muitos que admiro de verdade.. Mas não levei jeito. kkkkkkk
Até levei, mas ééé chato.
E hoje estou na faculdade de Arquitetura.
Bom, não que não possa ter comparações entre uma coisa e outra... eu poderia arquitetar cabelos.
Enfim...
Na minha frente há um painel de fotos que fiz com uma sacola de loja, com varias figuras do Snoop, com fotos do meu pai.
Já é um assunto batido mas, ah como faz falta.
Hoje, domingo, seria um tipico dia pra receber uma ligação com aquela voz de sono e de cansaço lavado a cerveja... "Pi, quando vai vir na vó? Ela não para de perguntar. Vai ter uma carninha aqui no estúdio, vc vem? Convida o Le."
Ou simplesmente como costume... "Te amo viu, filhota?"
E quando era mais nova, nessas horas, estaria resmungando que não queria voltar pra casa da mãe, que não era pra tirar o fusca do vô da garagem, por que ninguém me tiraria da casa da vó Nair.
Hoje vou, volto sem avisar, sem pedir...
A diferença, é que não recebo mais os abraços apertados e demorados, nem escuto aquela voz que um dia me fez dormir.

Marcelo, você pra mim, não era músico, nem foi meu pai, nem era gente boa, não tinha cabelos longos e despenteados.
Você pra mim É músico, É meu pai, É gente boa, TEM cabelos longos e despenteados, e SEMPRE estará presente nos meus dias, simplismente por que você vive dentro de mim.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

5h da manhã

É tudo bem quieto as 5h da manhã. Não há muitas pessoas na rua, só algumas, indo trabalhar, ou chegando em casa, falando tchau para o namorado no portão, mas todos, todos bem devagar. Sejá lá pelo sono, preguiça, ou simplismente por ser gostoso andar numa rua a noite meia deserta.
Eu só escutava o som do meu fusca 80, e ia devagar pela avenida procurando qualquer coisa que não podia ser vista, ou escondida atrás das arvores, ou nos terraços das casas, ou mesmo que fosse aparecer a qualquer momento na minha frente. Só para me dar um medo, ou só para me deixar tensa, ou só para eu me sentir um pouco mais corajosa.
É tudo escuro de qualquer forma.
É tudo um breo de qualquer forma.
É a cidade as 5h da manhã na mesma forma.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Dia com batidas...

Fui sair da garagem do namorado, as 9h da manhã. Rua fechada de carros. Fui devagar....devagar.... devagar....BATI!
Bati em um Prisma prata, novo....
- O Sr. acha que fez algo??
Perguntei pro vizinho sentado na calçada.
-Não não, pode ir embora, vai embora.
Entrei nervosa no carro e fui. Amacei meu carro.... funileiro, dinheiro .... Paguei a faculdade, estou sem dinheiro. Pavor entrando em meu cérebro. O nervoso passou.
Recebi a visita de meu namorado na padaria, fiz um lanche, alguém ligou. Ele saiu pra calçada e ficou numa longa conversa.
-Quem era no telefone?? -perguntei.
-O moço do carro que você bateu.
-Sério?
-Sim.
O nervoso tomou conta do meu corpo.
-Calma, Pietra! Calma.
Pronto, derrubei a porta do carro do moço, amassei toda a lataria, gastarei muito dinheiro. Dinheiro da onde? Paguei a faculdade, da onde? Vou me ferrar!
Sai do trabalho as 16h. Fui até o serviço do moço do carro.... Olhei o carro... havia um pequeno amassado... pequeno, pequeno, muito pequeno. OK"!
-Me desculpe mesmo, não queria bater no seu carro, a rua é apertada, estava com carro de todos os lados, eu realmente ainda não tenho muita as manhas, você pode levar no meu funileiro amanhã pra resolvermos isso??
-Claro, eu estava estrando no carro na hora do almoço e, se não fosse a mulher que trabalha aqui também, ter me dito que bateram, eu nem iria ter visto!

--'


Pois é, quem nunca deu uma batidinha?

Novidades, Dona Pietra?
SIM!
Daqui 5 anos, serei a mais nova formada arquiteta e urbanista!
Mããããs.... só daqui 5 anos.
Por enquanto só levei trote, fui pintada, zuada, marchei elefantinho e voltei pra casa digamos... bêbada.
Beijos e, boa noite.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Boa noite ou sei lá

Fico imaginando, o que podes estar fazendo, ou se já estas dormindo pra acordar amanhã cedo pra mais um dia de trabalho naquela firma que você odeia. Desisto. No fim não chego a conclusão nenhuma a não ser a mesma que foi escrita por você e que já foi soterrada na minha mente. Mas tem como pelo menos atender a merda do telefone, dizer que tá bem um boa noite, e quer saber, pode desligar na minha cara. Eu só queria mesmo era escutar sua voz.
Não é meia noite e isso me deprime. Aos 18 anos não aguento mais ficar acordada até mais tarde vagando pela internet estúpidamente ou fazendo qualquer besteira... foda-se.
A rotina me faz despertar já sozinha todo dia as oito horas então levanda, coloca o all star vermelho surrado e vai trabalhar.
Trabalhar: Comer porcarias da padaria o dia todo, vendendo pães, café e cigarro pra cada rosto diferente que muitos desses quais me estranham com meu óculos gigante lendo frenéticamente cada palavra de cada enorme livro que leio todos os dias. Acaba um pego outro e assim são minhas manhãs e tardes na tal padaria Forno a Lenha. -Oi, tudo bem? Mais alguma coisa? Obrigada, tchau.
Turning page...
Sr. Sono hoje está em mim, pesando em meus olhos e os obrigando a fechar na frente dessa tela deixando tudo, tudo aqui. E simplismente virar e dormir.
Lebro que te vi um dia na rua, mas você não me viu.  (e agora não me refiro a mesma pessoa no começo do texto) Eu acho que não viu. Pra mim você não me viu e assim melhor. Estava atravessando para o banco do Brasil, passei reto varada e rápida para não ter que olhar com vergonha pra sua cara e sem saber se deveria, ou não, dizer oi. Sou assim.
Agora sem mais texto ou a magnifica inspiração para escrever vou dormir?
Acho que isso é um boa noite.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

As vezes eu fico de saco cheio.

Já é noite? É tarde ainda?
Preciso ir tomar banho (procrastinando)
To com saudades dele mas não vou ligar (querendo não dar o braço a torcer)
Dor nas costas (mas não vou sentar em outra posição....ta, mudei!)
Um pouco feliz pois.... comprei dois livros (sem ler fico meia insana)
E...
Agora vou mesmo tomar banho, fazer as unhas.... Beijos.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Sr. Sono

-Oi? Sr. Sono?
-Sim.
-O Sr. poderia vir logo, de uma vez, sem tantos bocejos incertos?
-Aaaah, a senhorita me usou demais a tarde no aconchego do travesseiro e dos lenções, já fiz minhas horas de trabalho, não quero mais lhe dominar.
-Por favor Sr.... Eu... eu preciso e quero dormir. Domina-me, e deixe-me apagar.
-Veremos...tente mais um pouco, abraçe seu cachorro de pelúcia, que talvez, eu deite sobre ti até o amanhecer.



insônia.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Sem titulo (de novo)

Era tarde, mas posso dizer que era somente tarde de cedo. Pois para estar acordando, era tarde.
Sabia que estava atrasada para o almoço na casa de minha avó, naquele domindo quente, tipico domingo de verão.
Acordei com a obrigação preguiçosa de sair da cama, então, mais uma vez, cochilei.
Acordando de novo peguei o celular e liguei pra ele... "Acabei de ver o jogo, Santos e Barcelona, acordou agora? Vamos almoçar na minha mãe!"
A ligação falha caiu. Chegou mensagens.
"VÓÓÓÓÓ, vem segurar o Johnny pra eu saiiiiiiiiiiiiiiir!"
"VÓÓÓÓÓÓÓÓ, VEM!"
Ele nunca gostava de chegar e ver que eu ainda estava dentro de casa, me arrumando! Então tomei desgosto dessa mania e logo presumi que meu cachorro fosse tirar meu horário mais uma vez. O danado não pode ver ninguém se direcionando ao portão que despara á frente!
Lá fora estava ensolarado, abafado, com um vento quente que soprava no meu rosto querendo me despertar pra algo. Mas nem pra frente mal conseguia olhar, raios solares muito fortes. Minha pupíla ainda se negava a dilatar-se.
De longe vinha aquele som de pagode, tipico de um churrasco entre familia, de alguma casa, de algumas ruas acima da minha.
Domingo!
O ronco da moto se aproximou, ele chegou. O sorriso que mais amo, iluminou minha tarde e me fez ver algo direito.

Fui almoçar na Dona Nair, ele na mãe (minha sogra) e por fim, acabamos sentados embaixo da arvore de minha vó, com ela, tias e tio, chupando sorvete de palito da moça que faz sorvete de palito gostoso.
Estava ótimo pra andar de moto. O vento quente se tornava fresco, o sol queimava suava, e sentir os musculos da barriga dele se contrair toda vez que trocava a marcha, era um detalhe gostodo e confortável de reparar entre os passaros que via voar e as arvores que lentamente e rapidamente demais passavam.
Sempre com aquele riso gostoso no rosto. Ambos.

Chegar em sua casa é sempre o mesmo trajeto prazeiroso de um casal fazer em um final de semana, depois de trabalhar toda a semana até sabado.
Tirar a roupa, ligar o ventilador, e deitar preguiçosamente na cama, de mãos dadas.
Logo os beijos vinham com um afago e com uma necessidade de expelir para os lábios, e todo o corpo.
Fizemos aquele amor gostoso.

O filme da tarde pro anoitecer foi  Capitão América. Embora nem eu, nem ele, tenhamos visto o final... Ele diz que sim, mas o espiei dormir uma vez que meu olhos cerrados se abriram durante o sono.
Fizemos a janta: Arroz com Seleta, Medalhão e batatas fritas! (Os palitinhos dourados que não podem nunca faltar, rs), satisfeitos, mais uma vez, cama!

Vimos Fantástico, e me apaixonei pelos ursos polares...
A noite terminou.
"Te amo tchubi. Sempre  bom estar com você! Durma bem. Le"

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Terça- feira.

Boa noite de terça! Por que hoje é terça ué.
Estou escrevendo aqui usando o Google Chrome, em inglês e, confesso que está me irritando o "sublinar" vermelho aparecendo embaixo de todas as palavras escritas. Mas, como minha preguiça de mudar essa configuração é MUITO grande, deixarei assim mesmo, e continuarei a me "irritar" com cada letra digitada e sublinhada estéricamente por esta merda.
BOA NOITE.
Vai chover logo e, vai chover muito.
O que me impede de ir no cinema pela 2° vez assistir Amanhecer.
SIM, eu li todos os livros e adoro o romance.
Nem por isso sou uma adolescente surtada, idiota, solitária, gorda, que come doces na frente do computador, como tanto dizem por ai não é?
Ao contrário, muito feliz, grata, linda, acompanhada, que come doces na frente do computador... rsrs.
Oi!
Estou assim, imprevisivel de tão feliz.
Já disse que adoro trilhas sonoras de filme... E a trilha do Amanhecer é muito foda. Muito boa, recomendo!
É hora de dar o remédio do Johnny Alcapone (cachorro).... Logo irei, logo irei.
Acabei de fazer as unhas e estou digitando na maior e não delicadeza que posso ter.... horrivel isso.
Me perguntaram se estou fazendo coleção de capacete...
Tem três comigo.
E meu namorado não está gostando... kkkkk.
Estou pegando todos os capacetes por que esqueço deles quando vou trabalhar e o Le me busca... então, pega capacete dali, daqui e estão todos... aqui, no meu quarto.
Um do Le(que é meu capacete), um do amigo do Le, e um da minha tia.
Ok, ok, logo mais devolvo, prometo.
E mor, todas as suas blusas de frio também, rs.
Bom, tá tudo assim, tá tudo bem.
Tá tudo muito bem.
Vou dar remédio pro cachorro, tomar um banho, ligar pro amor, saber como tá, se tomou chuva voltando do trampo e tentar dormir mais cedo... Ou ficar me apaixonando pela voz no telefone que mais amo ouvir.
Beijos.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Sumida

Quanto tempo!
Oi blog, como vai você? Tranquilo?
Sumi mesmo. Não ando triste nem deprimida, nem não realizada para vir tanto aqui desabafar minhas amarguras.
Ao contrário, estou muito feliz, super realizada e não tenho o que desabafar. Somente que tenho amor amor amor. rsrs
Como vão vocês?
Minha vida, como está?
Está ótima! Decidida.
Estou com a pessoa que amo e me ama, decidi o que seguir profissionalmente, e sábado começa.
Deixei de reclamar do calor a tarde e depois do vento muito gelado a noite.
Tanto faz. Pode chover por 1 ano.
Eu amo mesmo a chuva.
E acho que é só....
=)
Boa quinta.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

O que é o amor II

Em algum texto por aí, tentei descrever o amor e, de fato não consegui. Para bons textos é necessário boas inspirações e, confesso que não estava inspirada nem com a pessoa amada.
Pois bem. Agora estou.
Amar, amor. Amar é sentimento diferente para cada tipo de coisa, ou não. Depende de quem. Mas quero descrever meu amor por ele.
Amar é estar sempre ao lado. É ajudar no que pode e, comer o que tem na geladeira no final do domingo.
Amar é ouvir, compreender, saber perdoar e pedir perdão.
Amar é dormir bem, acordar bem, simplismente por ter a pessoa ao lado, independente da situação financeira, das brigas ou dificuldades do dia á dia.
Amar é parar para olhar nos olhos e sentir o amor da pessoa pelo toque. É saber dizer "eu te amo" ou simplismente dizer sem saber. Por que amor expelimos sem ver. Simplismente queremos dar o agrado!
Amar é passar frio no banho enquanto o outro se enxagua, é dividir o resto do yakisoba e, aguentar os puns fedidos na hora do filme. É dormir de conchinha e ser acordada de madrugada com a coberta roubada e com beijos.
Amar é ficar ao lado, na saúde, na doença, na riqueza e na pobreza.
É literalmente passar por momentos dificeis, ajudar, abraçar no momento certo.
É aturar as brigas que logo passam com minutos.
É estar, segurar firme a mão, e não soltar.
Amar é o que passo com você deste o dia 26 de Junho de 2008, quando você me roubou aquele beijo na praça.
Te amo, muito, mais que tudo e pra sempre.

sábado, 5 de novembro de 2011

Café da manhã na cama.

Bom dia! É cedo, mas acordei mais cedo.
Dormimos juntos e por mais uma noite fomos um.
Me despertou...
-"Amor... eu vou me arrumar pra ir trabalhar, dorme mais um pouco..."
Então cochilei. Continuei ali deitada nas cobertas quentes com a presença dele ainda ali.
-"Amor, acorda, eu já estou indo trabalhar"
Abri os olhos com preguiça, e encontrei meu amor segurando uma bandeja com torradas, bolachas, café e nescau. O sorriso se expandiu.
-Bom dia, flor!
E ficamos por ali.... satisfeitos em tudo.
Completos.

BOM DIA!

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Mil anos.

Andei desaparecida deste o final de semana passado.
Andei feliz deste o final de semana passado.
Como vão vocês, leitores?
Eu vou bem e sorridente.
Só quero falar do meu bem e do meu bem meu bem!
rs....

Batimentos acelerados
Cores e promessas
Como ser corajoso
Como posso amar quando eu estou com medo de cair
Mas vendo você ficar sozinho
Todas as minhas dúvidas de repente vão embora de alguma forma
Um passo mais perto

Eu tenho morrido todos os dias esperando por você
Querido não tenha medo eu tenho te amado
Por mil anos
Eu vou te amar por mais mil

O tempo fica parado
Ele é bonito por inteiro
Eu serei corajosa
Eu não deixarei nada tirar o que está na minha frente
Cada respiração
Toda hora veio pra isso
Um passo mais perto

Eu tenho morrido todos os dias esperando por você
Querido não tenha medo eu tenho te amado
Por mil anos
Eu vou te amar por mais mil
E o tempo todo eu acreditei que eu iria te encontrar
O tempo trouxe o seu coração pra mim
Eu tenho te amado por mil anos
Eu vou te amar por mais mil

domingo, 30 de outubro de 2011

O telefone tocou.

-Alô?
-Mor? O que tá fazendo?
-Nada, já tá tranquilo aqui...
-Eu posso te buscar que horas?
-A hora que quiser.
-Tá pronta? Só vou pendurar umas roupas no varal e já vou ai.
-Nem tomei banho ainda...
-Isso é o de menos, você toma aqui. Ia falar de jantar, mas você comeu ai né? Qualquer coisa a gente come um lanche.
-Ok, vou trocar de roupa então...
-Tá, beijos! Logo to indo.




Digno de ser...

Domingo espetacular!
Passar o final de semana ao lado da pessoa que ama, é digno de ser chamado FELICIDADE.
Passar o final de semana ao lado da pessoa que te deseja e te ama também, é digno de ser chamado AMOR.
Dormir recebendo juras de amor.... "não te esqueci um dia, e nada é completo sem você" é digno de se sentir mulher.
Só tenho o que agradecer.
Agora, estou em casa, uma pausa para o aniverssário do irmão caçula e para a chegada da mãe que estava na praia... e logo mais, o que terei MAIS?
MAIS AMOR.

Que todos tenham um maravilhoso finzinho de domingo, assim como eu!
Beijos.

sábado, 29 de outubro de 2011

Lingerie branca II

Já é dia caro Senhor e Senhora.
A noite foi....
Porção de costela, cerveja... não houve a salada de rucula...
"A mulher disse que só tinha alface... deixei a mochila aqui com você e voltando o cara disse que ficaria devendo a salada.... pô!"
-"Não tem problema.... "
No lugar da salada teve amor.

Agora espero pela salada de novo, mas dessa vez para o almoço.
Bom sábado.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Lingerie branca I

Noite de sexta-feita.
Salada de rúcula.
Porção de costela.
Cerveja.
Filmes.

Esperando anciosa pelos próximos minutos.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Minha cabeça.

Nada está como eu queria.
E eu posso pelo menos escrever por aqui?
Por vezes estou bem e passo meu dia satisfeita! Logo entro no banho e sem pauta minha mente trás a tona todas as obrigações que tenho que cumprir, ou pelo menos as que as pessoas acham que eu devo. E o que eu quero? O que importa pra mim? E a MINHA opinião? Onde fica isso na MINHA vida?
Nada está como eu queria.
Alguns me pressionam para eu fazer o que não quero, ou que não tenho certeza se quero.
Deixo de me satisfazer com certezas que me farão feliz, por que isso comprometerá algo que terei ou farei, mais pra frente.
E por quem eu farei essas coisas?
Não... não será por mim.
E se eu não fizer? E se seguir minha intuição, minhas vontades? Me arrependerei? Não terei pensado antes?
E hora de que agora, Pietra Natalia Cardoso?
Hora de pensar em si, ou pensar nos outros?
É pensar na sua calma e aceito com si, ou sua imagem e aceito na visão e conceito dos outros?

"Pense bem.... Pense bem!"

domingo, 23 de outubro de 2011

Bom dia com cachorro.

Com cachorro em cima da cama, tremendo de medo pelos galhos da arvore, que lá fora estão cortando... Assim acordei, e hoje, é o dia que mais detesto, domingo!
Acordei com saudades de quem me ama.
Acordei com a sensação de ter que passar o dia ao lado dele.
Acordei com a vontade de beijar seu lábios.
E acordei com o medo de me arrepender.
Medo também se trata de coragem, ou são coisas muito distintas?
Você querer o seu bem, é ser muito arrogante?
É ser muito filha da puta?
É ser muito egoísta?
Eu confesso que não sei ser educada, carinhosa ou paciente, nos momentos que tenho que decidir por bem meu, o que fazer.
Nunca me dei bem com pessoas ao geral... e pra terminar relações sempre tive o rancor e a grosseria ao lado.
Também puxei de alguém, não sei muito bem quem, o fato de não dar o braço a torcer.
Não peço desculpas.... Não sei ser mansa nessas horas, nem tanto quanto carismática.
Ou fica tudo bem, simplismente esquecendo e tampando os buracos com sorrisos, ou sou de vez a pior pessoa do mundo e sim, dou as costas.
Pietra, tem que mudar esse jeito!
Pois é, estou a procura de um psicólogo. Pois ao contrário de um, eu não sei lhe dar com os sentimentos das pessoas em momentos ruins.

ps: Desculpa se nunca fui boa o suficiente pra você, sendo eu mesma.
Bom domingo!

Indiretamente...

Olá, e cá mais uma noite, começando a ser noite, com pessoas por ai, talvez bebendo demais fora da festa, para já entrar bebado.
Eu, ao contrário... minha noite começou assim, ou mais ou menos assim, ou não quero contar minha noite.
Mas eu vou.
Terminei de ver dois filmes de romances que pedimos aos céus, com as trilhas sonoras perfeitas, que gostariamos de ter em nossas vidas ser ter que apertar o play do mp3, ou qualquer dispositivo que você tenha, que reproduza ondas sonoras no seu ouvido. Que poupam seus timpanos de escutar qualquer besteira...
"Você é a menina solitária cheia de amor pra dar..."
É, cumpro esse papel, quem sabe, um dia, se meu cachorro ter uma pauta para os sapos que aparecem por aqui, eu não saía lá fora beijar um...

Esperando pelo magnífico....

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Afirmando o que sou.

Boa noite!
E vamos mais uma vez começar o texto assim... Boa noite.
Me pergunto se sou uma estranha no meio dos normais, ou uma normal no meio de estranhos?
"Depende, depende de quem vê". Certo.
Meus atos são vistos como normais?
Vejo amigos, colegas que tem a vida tão regrada em sempre fazer as mesmas coisas, nos mesmos dias, nos mesmo lugares, com as mesmas pessoas. E isso não é enjoativo? Não é cair no costumeiro? Na famosa rotina que corroi nosso cérebro sem percebermos?
Pietra, você está se contradizendo? Eu estou?
Essa pergunta ficou na cabeça. Mas todo mundo se contradiz! Você se contradiz.
Sou da típica namoradeira, que não reclama em passar o final de semana deitada na cama, olhando pra cara do outro e por vezes dizer "te amo, viu?" só pra constar no momento.
Mas com a pessoa certa! Com a pessoa que sinto uma falta.
A saudade bate na porta de casa, e passa.... Vem e vai.
E chega a ser dolorosa quando penso que estou BEM e logo vejo que estou mal.
O telefone toca toca toca, de repente um "alô!" Na voz uma intonação de alegria, por realmente estar realizando o que esperou por uns dias.
"To com saudade de você..." eu também...
E por fim, como vento, como água na terra, some...
Volta a ignorancia dos velhos tempos.
E não se tratando de burrice e sim do fato ignorar... ignorar o próximo, ou ignorar o passado, o sofrimento, dor, angústia.
A vída é sempre algo revivido de memórias velhas, póstumas...
E vivo assim.
Esperando algo ou não vir, acontecer, ou simplismente esperando passar.
Que passe então.
To sem pressa, sem o que fazer...

Me contradizendo!

Quantos textos já foram escritos por aqui não? Mais de dois anos de blog.
E por vezes posso me contradizer?
Ou podem ao menos ler certo os meus textos? Os reais significados destes?
Sua vida, Pietra, como anda a vida?
Vai bem! Tomei alguma iniciativas da qual fez bem pra minha sanidade mental, fisica, pra mim, enfim!
É doloroso para as outras pessoas... é.
Mas por que me por em segundo plano? Já fiz disso, e muito!
Agora estou por aqui, por vezes fazendo rezas, por outras rabiscando as paredes, escutando algumas musicas...
Esperando o começo do ano, onde será tudo novo.
E você leitor, como vai?
Cansado do serviço? Desesperado por um emprego melhor? Enjoado dos professores gritando na sala de aula? Estressado pelo trânsito infernal de Leme? Feliz por ter ido viajar por aí e não ter morrido durante o vôo?

ps: Ignorar é uma arte de quem pode!

domingo, 16 de outubro de 2011

Nós

                                     Eu, sei que me disseram por aí, e foi pessoa séria quem falou,
                                     você tava mais querendo era me ver passar (me ouvir cantar)
                                     por aí. Eu, sei que me disse por aí, que não tava muito bem
                                     seu novo amor, você tava mais querendo era me ver passar
                                     por aí. Pois é, esse samba é pra voçê, oh meu amor. Esse
                                     samba é pra você que me fez sorrir, que me fez chorar, que
                                     me fez sonhar, que me fez feliz, que me fez amar! Pois é, esse
                                     samba é pra você, oh meu amor. Esse samba é pra você, pra
                                     você sorrir, pra você chorar, pra você sonhar, pra você feliz,
                                     pra você amar!

1° de julho

Eu vejo que aprendi
O quanto te ensinei
E é nos teus braços, que ele vai saber
Não há porque voltar,
não penso em te seguir
Não quero mais a tua insensatez
O que fazes em pensar
Aprendeste do olhar
E das palavras que eu guardei pra ti

Não penso em me vingar,
não sou assim
A tua insegurança era por mim
Não basta o compromisso,
vale mais o coração
E já que não me entendes,
não me julgues, não me tentes

O que sabes fazer agora
Veio tudo de nossas horas
Eu não minto, eu não sou assim
Ninguém sabia e ninguém viu
Que eu estava ao teu lado, então
Sou fera, sou bicho,
sou anjo e sou mulher
Sou minha mãe, minha filha
Minha irmã, minha menina
Mas sou minha, só minha
E não de quem quiser
Sou deus, tua deusa, meu amor
Alguma coisa aconteceu
Do ventre nasce um novo coração!

O que fazes por sonhar
É o mundo que virá
Pra ti e para mim

Vamos descobrir o mundo
juntos, baby
Ah, quero aprender com teu pequeno,
grande coração!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Pessoas.

Fico inconformada de como as pessoas conseguem serem inúteis, a partir do momento que não confiam em si.
Até mesmo quem já passou por certos atos na vida, dos quais dão maior maturidade.
Incriveis seres humanos.
Me poupem dessa frustração.
Grata!


domingo, 9 de outubro de 2011

Preguiça!

Estou com fome e, com preguiça de ir até a cozinha preparar algo para comer.
Estou com sede de coca-cola, sabendo que tem uma na geladeira, porém com preguiça de ir encher um copo.
Estou sentada na cama, sem apoio nas costas, com dor, mas não me apoio na parede por preguiça de arrumar o notebook de outra forma confortavel.
Acho que eu sou muito preguiçosa.
Mudando o contexto do texto, ando vendo coisas que... Podem até estarem fazendo com um bom propósito, mas com um propósito sem fundo.
O dia das crianças está ai, tudo bem. Não é mais nenhuma data pra mim importante, já que passei da fase de ganhar presente da familia toda, não é? Se torna meio idiota ganhar presente com tal idade.... embora eu quisesse né, afinal é presente... Bom, conversando com o Rapha nesse final de semana, tirei a dúvida: "Por que todos, ou por que raios, estão colocando fotos de desenho no perfil do facebook?"
-"Ah, é uma tal forma de... a cada foto trocada fará uma criança feliz, sei lá..."
Bom, pra não fazer comentário errado e sem mais fundo do que esse manifesto aí... Fui pesquisar a fundo.
Como meio de protesto a violência infantil, eis o que encontro na comunidade do facebook "Troque a foto do seu perfil por um desenho animado ou personagem de gibi que marcou sua infancia até dia 12/10 (dia das crianças )Uma forma de manifesto contra a violência infantil!!! e compartilhem para ajudar crianças como eu,você e todos nós..."

Muito bem! Muito legal! Super jóia. Ótima idéia!
Mas sair nas ruas pra fazer o tal manifesto ninguém quer né?
Mas ajudar realmente as crianças necessitadas em orfãnatos, ou que são realmente abusadas, ninguém serve?
"Para AJUDAR crianças como eu, você e todos nós...."
PARA AJUDAR QUEM?
Reforçando o que o Rapha disse enquanto debatiamos o assunto, Facebook sendo uma rede social direcionada a maiores de idade, não contém crianças para ver as imagens infantil e se divertir.
Criança não usa facebook, criança abusada da violência chega talvez a não ver nem mais graça em desenhos.
Mudando a imagem de exibição, também não fará com que o violentador, estuprador se entregue a policia ou mude de idéia e deixe de fazer isso.

Isso em minha opinião foi mais uma forma de mostrar, o quanto o ser humano só fala e não age. O quanto consegue se tornar ridiculo e mostrar isso pra toda uma população, aumentar a hipocrisia e ignorancia no mundo. E se divertir passando de besta colocando deseinho por aí, já que na infância sei lá né, fez o que o tempo todo? Assistiu o quê? Desenho talvez?

Manifestos não são feito através de modificações no avatar de uma rede social.
Protestos são feitos a partir de gestos reais, e não com a sua bunda grudada na cadeira na frente do computador.

Entendo sim qual o motivo de tal... Mas acho que deveria ser feito de outra maneira.
Expondo minha opinião apenas...

Nossa, fui séria agora hã?
Aiiii, voltando a mesmisse, meu sono bateu e a Coca está me chamando.
Boa noite criançada.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Sexta-feira.

Boa noite. Noite de sexta-feira, mas uma em casa, sozinha, acompanhada de filmes passando na tela do meu notebook no meu quarto.
Namorar a distancia tem suas vantagens e desvantagens, não é?
Por exemplo... Quando o dinheiro acaba é uma desvantagem, rs.
Como o blog é meu me sinto no direito de escrever o que quiser... Como era antes, alias nada me prende a não fazer isso.
Filmes de românces por vezes deveriam ser proibidos. O amor perfeito, e tudo dá certo! Nada é assim na vida real. E não se tratando só do romance, ou reclamando do meu. Não! Meu namoro vai muito bem, obrigada. Mas deveriam passar um pouco da realidade também né. Como por exemplo... A mulher encontra o cara perfeito, casa, tem filhos, o casamento vai broxando, eles se separam, ele se recusa a pagar a pensão, ela rala de trabalhar pra bancar o filho e ai se casa com outro cara, enquanto o primeiro cara começa a sair com um monte de mulher e o filho cada final de semana que passa com o pai, ou as vezes nem a cada final de semana, mas a cada uma vez no mês, vê uma mulher diferente na casa do pai....
Ou quando se trata de filmes de ação, os policias bonzinhos podiam morrer, e a situação financeira deveria cair e mostrar a dificuldade de pagar as contas do mês, por que afinal... Somos seres humanos não é?
Acho que gosto mesmo de ver filme pela ilusão que ele passa. HAHA!
Bom, isso tudo começou a bolar na minha mente nem sempre tão limpa, ao terminar de ver um romancinho aqui que se chama The perfect man. HAHAHAHA, isso não existe meu bem, acredite, não existe!
Alias não só não existem homens perfeitos, como mulheres também não claro. E dizem por ai que mulher é o bicho mais complexo do mundo. Que ninguém entende, afinal, o que queremos nós mulheres né? Mas ontem em uma "treta" com meu namorado vi que homem é mais idiota e mais complexo que mulher! Siiim, e não neguem isso. Vocês são piores que nós sim. Vocês é que não sabem o que querem. E cristo, como vocês adoram viver dos nossos passados né?
Bom, quem ai menina, namora, sabe do que estou falando não é?
E quando pegam pra ter ciumes? Misericórdia, SEGURA!
Tudo bem que por vezes reclamamos que vocês homens não tem ciumes, e que não ligam pra gente, só querem saber dos seus amigos, e jogos e bla bla... Mas quando tem ciumes pedimos a Deus que não tivessem. Ai entra aquela de nunca estar satisfeito com NADA, e reclamar de barriga cheia. O que adoramos fazer não é?
Por sorte tenho um namorado que não liga pros amigos, nem pros jogos nem pra cerveja.... mas que é CIUMENTO PRA PORRA.
Como já disse lá em cima perfect man NÃO EXISTE!
Nem a gente né.... mas fazer o que, é disso composta a humanidade. =D
E relendo o texto outra coisa que me irrita é o enredo de novela. Sejam elas da globo, sbt, mexicana ou o caralho a quatro, é tudo iguaaaal! Os personagens centrais da novela é o casalzinho bonitinho que vai ser separado pela megéra (e geralmente é sempre por uma mulher mesmo, por que dá mais audiencia né? Alias quem vê novela em 99% são mulheres) e ai no final a vilã ou vilão morre, ou é preso, ou se fode de alguma forma...e o casal casa, passam 5 anos e mostram eles lindos e felizes com o filho brincando no parquinho. Ai aiiiiiii.
Estou meia reclamenta hoje não é?
Esqueci o filme da locadora na casa do namorado, e o moço da locadora me xingou. HAHAHA. AI AI. Raphael, trás o filme, Raphael!
Nunca mais volto na locadora.
Estou trancafiada na cozinha, por que passaram veneno no resto da casa.... Pernelogos é o apice do inferno no verão, não? O pior é minha alergia contra a picada, minha pele fica parecendo uma coisa louca e inchada.
Então, tirada do conforto do meu quarto.... Vim para cá, sentar nessa cadeira "dura" e nesse calor.
Acho que terminei de escrever...
Tchau.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Olá!

Ao certo fazem duas semanas que não escrevo um texto, que seja digno de ser chamado de texto.
Acho que todo o assunto que tinha acabou. Ou toda a criatividade, ou toda a vontade de falar mal alheiamente. Sejam de pessoas, fatos, gêneros, tanto faz.
A questão é que vim dar boa noite.
Estava no banho agora, a vontade foi subita. Entrei no quarto e, ainda enrolada nas toalhas, sentei para escrever.
Por que as vezes dá mesmo é saudade de escrever escrever escrever coisas, a não ser romances pro namorado.
Esses dias passei algo da minha mente para o papel lá na padaria... Mas, odeio transcrever para o blog.
Me dá preguiça e certa tontura...
Prefiro deixar lá no papel mesmo.
Preciso me benzer. Ando podre!
Uma semana toda fiquei com muita febre e garganta inflamada, não andava direito. Podre, literalmente podre! Indo pro hospital e suplicando por soro.
Quando sarei disso, tomando um remédio lazarento de forte que me fazia soltar o intestino, passei uma semana bem.... até essa semana. Ontem me deu uma dor de cabeça morfética, da qual me fez vômitar exatamente TUDO o que tinha no estômago. Bom... depois de vômitar até o rim, deitei na cama e capotei! Dormi até hoje no horario de trabalhar.
Estou bem, estou bem.
Porém a dor de cabeça tem me acompanhado nos ultimos dias.... leve, porém chata.
Será que peguei a cefaléia de tensão do namorado?
Conclui que, o problema é minha vista. Meu grau aumentou, pois nem com o óculos mais enxergo direito.
Passei o dia com ele hoje e a dor foi embora.
Incrivel, não?
Pietra, você tem dois óculos, por que não usa? Sua cabeça dura!
Pois é, ser humano é engraçado.
E por que?
Quando descubri que precisava dos óculos de grau, fui frenéticamente feliz para o oftamologista, para comprar a armação mais linda e usar com gosto!
Gosto de óculos. Acho que é um acessório que impõe muito estilo. Dependendo do tipo de óculos, claro.
Logo essa febre passou.
Usar os óculos era um saco, e por mais que fossem as melhores lentes do mercado.... carissímas. Daquelas que não riscam, não embassam.... Sujavam. E a minha paciência para limpa-las, digamos que não era muito grande.
TUDO BEM! Não contente com o primeiro óculos comprei o segundo e assim vai...
Agora estou usando, claro. Melhor que remédio. Além de não precisar tomar algo que parece que intala na minha garganta, tira minha dor de cabeça instântaneamente!
Ah, também tenho dor nas costas.
Mas isso é normal né? Quem não tem? Quem não tem a coluna torta? rs...
É Pietra, além do oftamologista, dermatologista (ah, esqueci, operei a bereba do meu olho e adivinhem só? ELA VOLTOU! Agora vou na médica again) também vá em um ortopedista!
Depois de tudo uma benzedeira, claro!
Boa noite.